Nation as narration: the (de)construction of "Yugostalgia" through Kusturica's cinematic eye

Marcos Farias Ferreira
2019
O objectivo deste artigo é o de explorar o cinema de Kusturica, e em especial Underground (1995), no sentido de destacar os processos de construção e desconstrução da identidade na Jugoslávia dos anos de 1990. Situa-se, por isso, na encruzilhada em que os estudos (políticos) internacionais se cruzam com os estudos culturais, o que corresponde a um interesse renovado pelas ontologias sociais, i.e. pela identidade e todo o tipo de fenómenos ideacionais que produzem uma teia de significados
more » ... significados intersubjectivos responsáveis por dar substância e textura ao universo social. Tomo assim como ponto de partida a noção de facto cinemático, da autoria de Cohen-Séat, para tornar mais clara a teoria de Homi Bhabha de que a nação é uma forma de elaboração cultural e narratividade. Uma vez que a comunicação de massas é hoje parte integrante na compreensão do horizonte de uma nação, a perspectiva do realizador de cinema torna-se um mediador privilegiado na leitura e narração da nação.
doi:10.34632/comunicacaoecultura.2006.368 fatcat:lcxcdmeln5abrbkjsmiyr5joie