Saúde Coletiva e SUS: análise sobre as mútuas influências entre o campo e o sistema de saúde no Brasil [thesis]

Mariana Bertol Leal
3 É expressamente proibida a comercialização deste documento, tanto na forma impressa como eletrônica. Sua reprodução total ou parcial é permitida exclusivamente para fins acadêmicos e científicos, desde que, na reprodução, figure a identificação do autor, título, instituição e ano da tese. AGRADECIMENTOS Agradeço aos afetos e as conexões que eles produzem! O caminhar desse doutorado foi cheio de escolhas, de frustrações, de alegrias, de encontros, de choros, de aprendizados, de altos e
more » ... de altos e baixos... foi intenso e afetuoso! E no final desse caminhar, quero agradecer aos afetos, os mais felizes e aos mais tristes, aos mais vivos e aos menos presentes, agradeço a possibilidade de ter vivido tudo e, agora, ser alguém melhor, com mais maturidade e com mais força para lutar pelo que acredito e pelo que acho justo! Os afetos produziram conexões incríveis e me desestabilizaram assim como me reconectaram, eles foram essenciais para o caminhar ter acontecido passo a passo! Por isso, começo agradecendo ao começo de tudo: meus pais, meus grandes incentivadores, educadores, os quais sempre foram presença acolhedora e estimuladora na minha vida. Sempre me deram apoio em todos os vôos que dei. Obrigada por não terem me deixado desistir e desacreditar que era possível sempre fazer mais! Agradeço a família onde cresci! Em especial à minha avó Heloy que, com 91 anos, me inspira, sempre reza e acredita que podemos sonhar e conquistar mais! Agradeço especialmente as minhas crianças! Minhas afilhadas Ísis, Clara e Yara, que me dão alegria e que mobilizam a minha criança! Ao meu amado sobrinho Marcos que me desafia a ser uma tia/mãe a cada dia e que me fala que sou a melhor tia do mundo! E aos outros pequenos que iluminam minha vida e alegram meu coração: . Aos recém--chegados Martin e Stella e aos que estão quase chegando para trazer ainda mais vida para meus dias! Agradeço a minha companheira de madrugadas de estudo e que, com seu olhar e presença constante, deixava minha alma mais leve e meu coração mais cheio de amor, minha Naná! Agradeço a família que conquistei, queridos amigos que fizeram cada dia menos difícil e mais alegres! Talita, a Vanessa, a Priscila, e a tantos outros que nesse momento de nervosismo com certeza esqueci de listar. Faço um agradecimento especial à Liu, minha irmã, que, apesar dos tropeços e dos momentos de desentendimentos, foi parceira na produção desse doutorado na minha vida. A idéia começou com ela, com um plano de uma nova aposta para as nossas vidas. Vivemos intensamente e superamos tudo o que nos fez crescer e, mesmo, às vezes, distante, esteve presente e junto comigo. Obrigada! E, agradeço especialmente a minha orientadora! Que foi mais do que orientadora, conselheira, companheira, amiga, Laura foi uma parceira incondicional! Entendeu meu tempo e meu movimento, respeitou minha opinião, me fez pensar e repensar, me colocou em análise, me agenciou a vontade de querer terminar essa produção, nunca deixou de acreditar que era um estudo interessante. Às vezes, acreditava mais do que eu! Tudo o que vivemos, os choros, as risadas, os aprendizados, os estudos, etc, etc, tudo foi muito importante! Laura, meu muito obrigada aqui é pouco mas simboliza o que senti ao longo desse processo. Uma grande parceria que nunca imaginei ter! Obrigada! Obrigada! E obrigada! Aproveito e agradeço ao Pililico, filho felino da Laura, e que, em muitos encontros de orientação, noites compartilhadas, feriados, finais de semana e cafés da manhã, foi parceiro, esteve por perto, pedindo e dando carinho, sempre observando, sempre por perto! E agradeço, de forma especial, a três pessoas importantes na minha vida e que me deixaram durante o processo desse meu doutorado. A ausência repentina delas me agenciou um tremendo sofrimento e hoje a superação dele me faz enxergar o que ficou de bom apesar de tudo isso. Agradeço a minha avó Tita por ter acreditado em mim e por ter incentivado o encontro das primas que aconteceu quando fui morar em SP; agradeço por ter sido forte e por ter me ensinado muitas coisas inclusive com a sua teimosia. Agradeço a minha Tia Beth, minha segunda mãe, que nos deixou precocemente e que ainda faz falta. Tenho certeza de que estaria orgulhosa dessa sua filha emprestada. E, agradeço a minha grande amiga e parceira de trabalho, de família e de afeto baiano, Conceição Benigno. Ela me estimulou desde o início a deixar a Bahia para fazer esse doutorado e sempre arranjou um jeito de me manter por lá conectada. Acho que foi uma das pessoas que mais acreditou em mim e no meu potencial técnico e político, foi aquela pessoa que tinha toda confiança em mim. Ela foi alguém tão forte na minha vida, alguém que me fez aprender tanto e que sempre me desafiou a fazer o meu melhor. Sinto sua falta a cada dia e tenho certeza que estaria aqui vibrando comigo por essa produção. Foram 3 grandes perdas, 3 grandes obras na casa dos meus pais, 3 anos com a minha casa guardada num depósito, 3 anos de retorno de saturno e 3 cidades/estados onde morei ao longo desse doutorado. Ah, também foram 3 países em que vivi algum tempo nesse período. Sobrevivi e hoje, por último, agradeço, então, aos astros que me trouxeram até aqui, que me viraram de cabeça para baixo durante o retorno de saturno, que me agenciaram o melhor e o pior de mim e que hoje me possibilitam superar e continuar a caminhar. Essa tese não é, ainda, um fim, é um dispositivo para mais e mais conversas e produções que ainda virão! 8 No Vietnã, tradicionalmente, a libélula é o símbolo da transformação e o processo constante de mudança da vida. Elas são excelentes voadoras, disparam como a luz e mudam de direção com rapidez. Considerada uma mensageira, ela transita entre ar e água, transpassando as influências de ambos os elementos por onde passa. Renovação, forças positivas e o poder da vida são as principais representações deste inseto. Ao tocar leve e rapidamente a água, elas sugerem que nossos pensamentos mais profundos emergem, vêm à tona e que é preciso ir além da superfície e buscar as decorrências mais profundas dos aspectos da vida. A sua agilidade e capacidade de se mover em todas as direções demonstram um poder de equilíbrio -o que só acontece na vida adulta da libélula, e para Neos, com a maturidade. Ela se movimenta pra frente, pra trás, paira, pra cima, pra baixo, para os lados, como o sopro da mente. A vida é um sopro. Dizem que as libélulas só vivem um dia, mas não é verdade, e se ela viveu um dia só, foi na sua vida adulta. A libélula vive a grande parte de sua vida como uma criança, imatura. Voar é apenas uma fração da sua vida e dura apenas alguns meses. Ao alçar vôo, ela já é adulta e o faz intensamente. Ela não tem tempo pra perder e nos lembra do poder do viver o momento e viver a vida ao máximo. Ela nos lembra que é vivendo o agora que você está em plena consciência de quem é, onde está, o que faz, o que quer e o que não quer Elas simbolizam coragem, força e felicidade. Sorte a sua se um pousar em você. Os Vietnamitas prevêem as chuvas pela maneira como as libélulas voam -vôos baixos significam chuva chegando, vôos altos significam dias de sol. Em Laos me ensinaram que a libélula representa três valores do Budismo Teravada: desapego (do stress) humildade (com seu entorno) efemeridade (do momento) Então vamos viver com estes princípios, com vivacidade e sem arrependimentos, como uma libélula adulta. Fonte: http://escapismogenuino.com/o--simbolismo--da--libelula/ As libélulas são seres presentes na minha vida em muitos momentos, e, sempre acredito que elas me trazem algum recado, me ajudam a pensar e a enxergar as coisas com mais serenidade e clareza! São seres de luz, que aparecem do nada e que muito me ajudaram a superar os desafios postos, inclusive para finalizar essa produção. Sumário
doi:10.11606/t.6.2015.tde-13102015-115258 fatcat:vpzxgkp4ebdezc7owpsny52bf4