EQUITY IN SPATIAL DISTRIBUTION OF PRIMARY HEALTH CARE IN THE CITY OF MANAUS, AMAZONAS, BRAZIL

Sarah Debora Camardella Leite, Ana Paula Corrêa de Queiroz Herkrath, Fernanda Rodrigues Fonseca, Janete Maria Rebelo Vieira, Fernando Jose Herkrath
2018 Hygeia : Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde  
Objective. Evaluate the spatial distribution of health services in primary care according to the characteristics of social vulnerability in the city of Manaus, Amazonas, Brazil. Methods. Selection of the census tracts that compose each human development unit was performed, creating a geographic database. Indicators were selected for each territorial unit and two constructs of social vulnerability were predicted using principal component analysis: one crude and other weighted by the population
more » ... ze. Four maps were created showing quintiles distribution of the constructs, with an overlap of spatial distribution of the coverage area of the family health and oral health teams . The descriptive analyzes of each map were performed. Results. 62.1% of the territories of the existing family health teams and 74.2% of the oral health teams were located in areas of greater social vulnerability, represented by the two worst construct quintiles. However, when considering the resident population, an increase of the teams coverage in areas of lower weighted vulnerability was observed. Conclusion. Despite low coverage the health teams were concentrated on areas of greater social vulnerability. Considering the population distribution of the municipality would allow an even more equitable distribution of health teams regarding organizational accessibility once it is expected that an equitable geographical distribution minimize barriers to access and improve the health conditions and quality of life of the population. The differences in levels of social vulnerability must be considered when making health policies, especially in places where the healthcare territorial coverage is low. Hygeia 14 (29) : 14 -24, Setembro/2018 página 15 RESUMO Objetivo. Avaliar a distribuição espacial dos serviços de saúde na atenção primária segundo as características de vulnerabilidade social no município de Manaus, Amazonas, Brasil. Métodos. Foram selecionados os setores censitários que compõem cada unidade de desenvolvimento humano, gerando uma base de dados geográfica. Indicadores foram selecionados para cada unidade territorial e dois construtos de vulnerabilidade social foram preditos por meio de análise de componentes principais: um bruto e outro ponderado pelo tamanho da população. Foram gerados quatro mapas representando a distribuição por quintis dos construtos, com uma sobreposição da distribuição espacial das áreas de cobertura das equipes de saúde da família e equipes de saúde bucal. Foram realizadas análises descritivas de cada mapa. Resultados. 62,1% dos territórios das equipes de saúde da família existentes e 74,2% dos territórios das equipes com saúde bucal localizavam-se em áreas de maior vulnerabilidade social, representadas pelos dois piores quintis do construto. No entanto, ao se considerar a população residente foi observado um aumento da cobertura das equipes em áreas de menor vulnerabilidade ponderada. Conclusão. Apesar da baixa cobertura, as equipes de saúde avaliadas concentravamse em áreas de maior vulnerabilidade social. Considerar a distribuição populacional do município permitiria uma distribuição ainda mais equânime das equipes de saúde em relação à acessibilidade organizacional, uma vez que se espera que uma distribuição geográfica equitativa minimize as barreiras ao acesso e contribua para a melhora das condições de saúde e da qualidade de vida da população. As diferenças nos níveis de vulnerabilidade social devem ser consideradas no delineamento das políticas de saúde, especialmente em locais onde a cobertura territorial dos serviços de saúde é baixa. Palavras-chave: Serviços de saúde. atenção primária à saúde. análise espacial. indicadores sociais. Equity in spatial distribution of primary health care in the city of Manaus, Amazonas, Brazil
doi:10.14393/hygeia142902 fatcat:uzw444lsj5e2rjbz7zaccf2mo4