MÁRCIO-ANDRÉ: "A própria realidade se revela a mais fantástica obra de arte"

Marcos Pasche
2009 Fórum de Literatura Brasileira Contemporânea  
A própria realidade se revela a mais fantástica obra de arte" Márcio-André é poeta, músico, programador de som, performer, tradutor, ensaísta e editor da revista Confraria (de arte, literatura e pensamento). Tudo isso pode nos levar a rotulá-lo como artista multimídia, porém, bem mais do que isso, Márcio emprega em seu trabalho estético aquilo que reivindica com sua (artística) teoria: a ruptura com a lógica da segregação, para que assim a arte se manifeste plenamente, como uma autêntica
more » ... ma autêntica reunião de pensamentos e fazeres. Com a energia dos que amam com o estômago, Márcio-André respondeu e acompanhou detalhadamente a revisão de cada pergunta de sua entrevista, concedida a Marcos Pasche, dada a paixão com que impregna suas discussões, justamente por não conseguir ceder ao protocolo ou ao comentário raso quando se trata de debater os entraves das ideologias ocidentais. Analisando televisão, internet, ciência e, é claro, literatura, ele fala a respeito do seu mais recente livro, Ensaios radioativos, alertando-nos sempre para as obstruções colocadas pelos caminhos abertos pela própria vida. Os Ensaios radioativos não se voltam para a análise de obras literárias específicas, mas para a de ideias. Em especial, o livro questiona as ações segregadoras que se perpetuam pelos séculos. É possível identificar uma causa ou gênese de tal separatismo? E, em termos artísticos, onde a segre gação é mais flagrante?
doi:10.35520/flbc.2009.v1n2a17335 fatcat:qaaacgfyn5aybckxjhrsqgoedy