Anais Seminário Interlinhas 2013.2-Fábrica de Letras | 19

Carla Do Espírito, Santo Xavier, Arivaldo De, Lima Alves
unpublished
Resumo: O seguinte texto reflete sobre a pesquisa em andamento que tem como objeto de investigação a Identidade étnico­racial da Comunidade Rural Negra Chã, em Teodoro Sampaio-BA. O estudo busca tensionar e problematizar, por meio das memórias orais dos moradores, a construção da identidade étnico­racial, observando continuidades e rupturas pertinentes ao movimento que entrelaça identidade, territorialidade e cultura desse lugar. O texto traz apresentação do contexto de pesquisa, percurso
more » ... isa, percurso metodológico e, em certa medida, autores que promovem discussões sobre identidade. Palavras Chave: Comunidade. Engenho. Teodoro Sampaio. CONTEXTO DE PESQUISA Este ensaio que é parte da pesquisa para a dissertação do mestrado se fundamenta no processo de construção da identidade étnico­racial da Comunidade Negra Chã é objeto de investigação. Interessei­me em refletir sobre o assunto porque os moradores da comunidade são alvos constantes de discriminação e preconceito de uma parte da população de Teodoro Sampaio-BA, município no qual a comunidade está inserida. A discriminação e preconceito são imputados, principalmente, pela cor e o lugar de origem. São moradores de uma comunidade rural negra constituída a partir de terras de engenhos de cana de açúcar dos séculos XVIII e XIX pertencentes a família Costa Pinto. Família, na época, representante do patriarcalismo no município baiano de Santo Amaro da Purificação. Dessa forma o espaço se constitui como elemento de pesquisa na mesma intensidade que a presença dos moradores. A referência sobre a comunidade opera como parte importante na identidade dos moradores, uma vez que, quando acontecem os episódios de discriminação, o lugar aparece como fator determinante dessa ação. Quem discrimina aponta o lugar de origem como principal fator disso. Diante da situação, reconhecemos a relevância do estudo nessa comunidade que se apresenta de maneira tão singular, a ponto de ser discriminada pelo seu modo de viver, comportamento e história. Então, encapamos a pesquisa que começou em 2009 quando participamos do Projeto Qualificando a Permanência dos Estudantes Cotistas 2 que resultou em 1 Mestranda em Crítica Cultural ­ UNEB/Campus II, Bolsista FAPESB, E­mail: Carl­abebe@hotmail.com. 2 Projeto financiado pela SEPROMI e com apoio pedagógico do CEPAIA
fatcat:d32ebjxo4vhvrp7jmi57y3vmta