Análise do mesilato de imatinibe em plasma empregando a eletroforese capilar [thesis]

Tatiana Okura Ajimura
AGRADECIMENTOS Desejo expressar meus sinceros agradecimentos a todos aqueles, que de qualquer forma, contribuíram para a realização deste trabalho: A Profa. Dra. Cristiane Masetto de Gaitani, tanto pela orientação científica como também pela amizade, apoio e confiança. A Profa. Dra. Pierina Sueli Bonato, por permitir a utilização da excelente estrutura técnica do Laboratório de Cromatografia e Eletroforese Capilar (CROEC). A Profa. Dra. Fabíola Attié de Castro, por ceder gentilmente o padrão
more » ... ilmente o padrão analítico do fármaco e por contribuir na elaboração deste trabalho. As professoras, Dra. Juliana Maldonado Marchetti e Dra. Maria Vitória L. B. Bentley, por disponibilizar espaço físico para a realização de alguns experimentos. A todos os membros do CROEC, Fernando, Keyller, Leandro, Luciana, Roberto, Rodrigo, Thiago e Valquíria, que me trataram como parte integrante daquele laboratório e contribuíram efetivamente para a realização de meu trabalho. A todos os membros do laboratório de Controle de Qualidade, Aline, Ellen, Fernando, Ivelise, Jennifer, Luís Fernando, Luriene, Maíra e Thiago, pelas discussões científicas, pelo convívio e amizade. A todos os membros do Laboratório de Farmacotécnica, pela atenção e ajuda. A Faculdade de Ciências Farmacêuticas e ao Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas. A meus pais, irmãos, amigos e namorado, por acreditarem em minha capacidade de concluir este estudo. Ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, CNPq, pelo suporte financeiro. i RESUMO AJIMURA, T. O. Análise do mesilato de imatinibe em plasma empregando a eletroforese capilar. 2010. 83f. Dissertação (Mestrado). Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto -Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2010. O mesilato de imatinibe é um importante fármaco pertencente à classe dos inibidores da tirosina-quinase, desenvolvido e utilizado atualmente no tratamento da Leucemia Mielóide Crônica. No histórico da utilização deste medicamento, casos de resistência tem sido relatados cujos mecanismos envolvidos, além dos mecanismos celulares, podem estar relacionados ao metabolismo aumentado deste fármaco. O imatinibe é metabolizado principalmente pelo CYP 3A4, cuja atividade enzimática apresenta grande variabilidade interindividual e é suscetível a indução ou inibição por inúmeras co-medicações, constituintes ambientais e dietéticos. Sendo assim uma dose do medicamento pode resultar em concentrações plasmáticas muito diferentes entre pacientes. A maior parte dos métodos existentes para a determinação do imatinibe em amostras biológicas utiliza a cromatografia líquida de alta eficiência. Entretanto, o método desenvolvido e validado neste trabalho propôs a utilização da eletroforese capilar para a análise deste fármaco em plasma. Para isto foi utilizado um capilar de sílica fundida (46,5 cm de comprimento total, 38 cm de comprimento efetivo e 50 µm de diâmetro interno), tampão fosfato de sódio 50 mmol/L, pH 2,5 como eletrólito de corrida, injeção hidrodinâmica por 20 s a pressão de 50 mbar, tensão de 30 kV, temperatura de 35 °C e detecção em 200 nm. O procedimento de preparo das amostras foi baseado na extração líquido-líquido com o éter metil-terc-butílico como solvente extrator. Os parâmetros de desempenho analítico, linearidade, precisão, exatidão, recuperação, limite de quantificação, seletividade e estabilidade, avaliados na validação do método, cumpriram os requisitos preconizados na legislação vigente e o método desenvolvido foi validado com sucesso. Além disso, sua aplicação foi demonstrada na análise de amostras de plasma de pacientes portadores de Leucemia Mielóide Crônica. Palavras-chave: eletroforese capilar, mesilato de imatinibe, extração líquido-líquido, plasma, validação. ii ABSTRACT AJIMURA, T.O. Determination of imatinib mesylate in plasma by capillary electrophoresis. 2010. 83f. Dissertation (Master) Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto -Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2010. Imatinib mesylate is an important tyrosine kinase inhibitor that has been used for the treatment of Chronic Myeloid Leukemia (CML). Despite the efficacy of imatinib therap, some cases of treatment resistance have been described. A number of mechanisms of resistance have been identified, which include innate or acquired mutations in the BCR-ABL gene, imatinib binding to α 1 -acid glycoprotein and altered imatinib pharmacokinetics. Imatinib is mainly metabolized by CYP 3A4, whose enzymatic activity presents a large inter-individual variability and is susceptible to induction or inhibition by numerous co-medications, environmental and dietary constituents. Therefore a given dose can yield very different circulating concentrations between patients. The major of methods available for the determination of imatinib in biological samples apply high performance liquid chromatography as analytical technique. However, in this work, we developed and validated a method by capillary electrophoresis for the determination of this drug in human plasma. The analysis was performed using a fused silica capillary (50 µm internal diameter x 46.5 cm total length, 38.0 cm effective length), a 50 mmol/L sodium phosphate buffer pH 2,5 as background electrolyte, hydrodynamic injection time of 20s (50 mbar), voltage of 30 kV, capillary temperature of 35°C and detection at 200 nm. Plasma samples pre-treatment involved liquid-liquid extraction with methyl-terc-butyl ether as extractor solvent. The analytical parameters investigated, linearity, precision, accuracy, recovery, limit of quantification, selectivity and stability, presented in accordance with the confidence criteria established in the literature. Furthermore the application of the method was performed in the analysis of plasma samples from CML patients undergoing treatment with imatinib.
doi:10.11606/d.60.2010.tde-01122010-135234 fatcat:z2zl5eqg2ferphmj6qodfohsme