A consciência da existência em Sêneca

Carlos António Pereira, José João Neves Barbosa Vicente
2010 Griot: Revista de Filosofia  
Não é indispensável para quem pretende compreender o sentido da definição da vida feliz em Sêneca, ou melhor, da consciência da felicidade elaborada a partir de uma rejeição do eudemonismo, sem passar por um desvelamento da consciência da existência que se mostra a partir do conhecimento da morte – este é o assunto fundamental deste artigo, afinal, para Sêneca, não há escapatória, alcançar o conhecimento da vida é entender-se mortal.
doi:10.31977/grirfi.v1i1.460 fatcat:abtifl7m7fgxlp7jsje2wcfk7u