Descentralização e Desigualdade na distribuição dos fundos constitucionais brasileiros – uma análise de cointegração de séries entre 1997 e 2011

Paulo Mourao
2017 Cuadernos de Economía  
reis mourão, P. (2017). descentralização e desigualdade na distribuição dos fundos constitucionais brasileiros. uma análise de cointegração de séries entre 1997 e 2011. Cuadernos de Economía, 36(71), 321-344. O objetivo deste trabalho passa por discutir o modo como a distribuição de transferências pelos Estados brasileiros afecta a evolução do montante global transferido a título constitucional pelo Governo Federal. Após uma revisão da literatura, foi estudado um modelo baseado numa função de
more » ... rgson-samuelson. Foram usados os dados oficiais (cuja fonte é o "Tesouro Nacional") desde janeiro de 1997 até março de 2011 para estudar as transferências descentralizadas. Regredimos também os montantes transferidos noutras séries para controlar o efeito da P. Reis Mourão Escola de Economia e Gestão. Universidade do Minho, braga, Portugal. O autor agradece a atenção e as sugestões deixadas por um revisor anónimo da revista "cuadernos de Economia" sobre uma versão anterior deste trabalho. Limitações remanescentes são da inteira responsabilidade do autor. sugerencia de citación: Reis Mourão, P. (2017). descentralização e desigualdade na distribuição dos fundos constitucionais brasileiros. Uma análise de cointegração de séries entre 1997 e 2011. Cuadernos de Economía, 36(71), 321-344. doi: 10.15446/cuad.econ.v36n71.52854. este artículo fue recibido el 2 de septiembre de 2015, ajustado el 14 de diciembre de 2015 y su publicación aprobada el 22 de diciembre de 2015. 322 Cuadernos de Economía, 36(71), julio-diciembre de 2017 série relativa ao padrão de desigualdade da distribuição. Em termos metodológicos, aplicaram-se técnicas de cointegração com teste da direcção de causalidade. concluímos que existe uma validação estatística que mostra que quando a distribuição se torna mais desigual, o conjunto de transferências constitucionais brasileiras tende a aumentar. Palavras -chave: critérios de distribuição, transferências federais, descentralização. JeL: H11, c22, H23. reis mourão, P. (2017). La descentralización y la desigualdad en la distribución de los fondos constitucionales brasileños. un análisis de cointegración entre 1997 y 2011. Cuadernos de Economía, 36(71), 321-344. Este artículo analiza cómo la distribución de las transferencias por los estados brasileños afecta a la evolución de la cantidad total transferida por el Gobierno Federal. después de una revisión de la literatura, se ha estudiado un modelo basado en una función de bergson-samuelson. se utilizaron datos oficiales (cuya fuente es el "National Treasure") desde enero de 1997 a marzo de 2011 para estudiar las transferencias descentralizadas. En cuanto a la metodología, se aplicaron técnicas de cointegración para probar la dirección causal. Llegamos a la conclusión de que existe una validación estadística que muestra que cuando la distribución se vuelve más desigual, el conjunto de la transferencia constitucional brasileña tiende a aumentar. Palabras clave: criterios de distribución, transferencias del Gobierno, descentralización. JeL: H11, c22, H23. reis mourão, P. (2017). decentralization and inequality in the distribution of Brazilian federal funds. a cointegration analysis between 1997 and 2011. Cuadernos de Economía, 36(71), 321-344. This article discusses how the distribution of decentralized grants for brazilian states affects the evolution of the total amounts given by the brazilian government to brazilian states. After a literature review, we discuss a model based on the bergson-samuelson function. We used official data (from the "Tesouro Nacional") from January 1997 to March 2011 in order to study the decentralized grants. We also regress on other brazilian time series in order to control for the effect of inequality series. by applying cointegration techniques and testing the causality direction, we conclude that there is statistical validation that as the distribution becomes more unequal, the total amounts of transferred grants increase.
doi:10.15446/cuad.econ.v36n71.52854 fatcat:7ji2fecpdrfgtpnlzwp6xjpj3m