Avaliação do potencial erosivo do suco de laranja modificado pela adição de caseína e ovalbumina [thesis]

Stella da Silva Ferreira
minha vida... Aos meus amados pais, Ruy e Sandra, que me permitiram alcançar mais este sonho, sempre depositando em mim a sua confiança. Obrigada, pelo exemplo de vida que vocês são para mim e por todo o seu amor e dedicação durante toda a minha educação. Ao meu irmão, Dani, por estar sempre presente em minha vida, apoiando as minhas decisões e torcendo com as minhas conquistas. À família que tive a oportunidade de construir ao lado do meu grande amor, Marcus, meu noivo e companheiro com quem
more » ... panheiro com quem hoje divido todos os meus momentos. Obrigada por fazer parte da minha vida de uma forma tão especial, nunca medindo esforços para me ajudar. Por todo o seu amor e paciência, sempre apoiando as minhas escolhas e por fazer dos meus sonhos os seus. À Karina, minha única colega de turma, pela nossa convivência desde o estágio antes de entrarmos na pós e por todo esse caminho que percorremos juntas. À todos os demais colegas da pós, Fernando, Luciana, Fred, Simone, Amanda, Sérgio, Camila Bengston, Tati e Maíra com quem tive a oportunidade de conviver nos estágios e durante a pós-graduação. À querida Wanessa Christine de Souza-Zaroni, pela oportunidade de dividir comigo todos os seus conhecimentos. Obrigada pela paciência em me ensinar e pela sua amizade. À Soninha querida, por toda a ajuda e companhia no laboratório. Obrigada pela sua paciência e o seu jeito sempre tão solícito. Às funcionárias da Pós-Graduação Cátia, Alessandra, Nair e Donata pela competência em realizar o seu trabalho e sempre nos orientar. Aldo e Leandro por todo o auxílio e colaboração. Aos funcionários da biblioteca, em especial à Glauci por toda ajuda e atenção na correção deste trabalho. Ao CNPq pela bolsa concedida, permitindo a realização deste trabalho. Ao Grant Indiana University School of Dentistry -Professional Development Program, pelo auxílio concedido para a realização deste trabalho. Palavras-chave: Erosão dentária. Esmalte dentário. Dentina. Ovalbumina. ABSTRACT Ferreira SS. Evaluation of the erosive potential of an orange juice modified by the addition of casein and ovalbumin [dissertation]. São Paulo: Universidade de São Paulo, Faculdade de Odontologia; 2011. Versão Corrigida. The erosive potential of a modified orange juice by addition of casein, ovalbumin and its combination, on human enamel and root dentin was evaluated in this in vitro study. Two dietary proteins, 0.2 g/l casein (CAS), 2.0 g/l ovalbumin (OVA) and their combination (CAS + OVA) were added to a commercially available orange juice. The juice with no additives was used as negative control (C-) and a commercially available calcium-modified juice as positive control (C+). The erosive potential of the experimental juices was initially compared by the pH-Stat method, and then, by an in vitro erosion-remineralization cycling model. 55 enamel and 55 root dentin specimens (4 x 4 x 2mm) were obtained and embedded in acrylic resin blocks. These blocks were ground flat with abrasive discs and polished with felt paper and diamond paste. The polished surfaces were covered with an adhesive tape, leaving a central area of 4 x 1mm exposed. The specimens were randomly allocated within the 5 experimental groups (n=11), and immersed in the respective juices for 5 min, 6x/day, for 5 days. Between the immersions and overnight they were stored in artificial saliva. After the cycling, the enamel specimens were analyzed by surface Knoop microhardness (50g, 15s) and optical profilometry, while dentin specimens were analyzed only by profilometry. The mean volume of HCl obtained in triplicate were calculated for the pH-Stat method. The data obtained for profilometry and microhardness were statistically analyzed using ANOVA, one-way, followed by Tukey's test considering a significance level of 5%. The mean volume of HCl (ml) obtained for the pH-stat method were: C+ 0,46 (± 0,03); CAS 1,22 (± 0,06); OVA 1,10 (± 0,10); CAS+OVA 1,08 (± 0,01) e C-1,07 (± 0,02). For enamel, the surface loss (µm) was: C+ 0,09 (± 0,20); CAS -0,40 (± 0,32); OVA -0,44 (± 0,26); CAS+OVA -0,39 (± 0,25) e C--1,04 (± 0,36). Regarding microhardness, the Knoop hardness values were: C+ 312,68 (± 20,45); CAS 121,99 (± 10,70); OVA 108,87 (± 11,16); CAS+OVA 102,57 (± 11,89) e C-101,94 (± 8,56). For dentin, the surface loss (µm) was: C+ -0,82 (± 0,28); CAS -7,26 (± 0,65); OVA -6,74 (± 1,18); CAS+OVA -7,16 (± 0,75) and C--7,51 (± 1,26). It was concluded that protein-modified orange juices presented reduced erosive potential on enamel. Casein showed a better subsurface demineralization protection, and its combination with ovalbumin did not lead to additional benefits. For dentin, any reduction on the erosive potential was observed for protein-modified orange juices.
doi:10.11606/d.23.2011.tde-21092011-095114 fatcat:jiydqxsuxzg53azu724bt2k4oq