DA EXPECTATIVA À AÇÃO: UMA ANÁLISE DA QUEBRA DA CONFIANÇA INTERORGANIZACIONAL EM UM HABITAT DE INOVAÇÃO | FROM EXPECTATION TO ACTION: AN ANALYSIS OF THE DISRUPTION OF INTERORGANIZATIONAL TRUST IN AN INNOVATION HABITAT

Nadia Carvalho, Beatriz Christo Gobbi
2018 Revista Brasileira de Gestão e Inovação  
Resumo O modelo de inovação aberta busca, em sua essência, a integração de conhecimentos entre agentes de inovação. Nesse contexto, a confiança desempenha um papel importante na criação e desenvolvimento das relações interorganizacionais. No entanto, a confiança interorganizacional é, ao mesmo tempo, um fator complexo e frágil, que pode ser quebrada. Seu reestabelecimento não ocorre de forma fácil, pois a mesma se desenvolve com o tempo e diante de interações contínuas. Dessa forma, o objetivo
more » ... forma, o objetivo deste trabalho é compreender como ocorre a quebra da confiança em empresas inseridas em um habitat de inovação específico. Assim, para o desenvolvimento da pesquisa qualitativa, optou-se pela entrevista como técnica de coleta de dados. Foram entrevistados os gestores de empresas incubadas em uma incubadora de Vitória -ES. Para a análise dos dados, utilizou-se a técnica de análise de conteúdo temática. Os resultados da pesquisa demonstram que a quebra da confiança ocorre em um processo dinâmico tendo como base a formação de expectativas anteriores à relação, sendo determinada, no entanto, no desenvolvimento e manutenção das relações a partir do oportunismo. Tal achado pode indicar que, mesmo diante de algumas tensões relacionais ocorridas, a quebra emergirá efetivamente quando o parceiro não cumprir o que foi estabelecido. Palavras-chave: Quebra da Confiança. Relações interorganizacionais. Habitat de inovação. Abstract The open innovation model seeks the integration of knowledge among innovation agents. In this context, trust plays an important role in the creation and development of interorganizational relationships. However, interorganizational trust is at the same time a complex and fragile factor that can be broken. Its reestablishment does not occur easily, since it develops over time and in the face of continuous interactions. Thus, the objective of this work is to understand how the collapse of the trust occurs in companies inserted in a specific innovation habitat. Thus, for the development of qualitative research, the interview was chosen as a technique for data collection. We interviewed managers of companies incubated in an incubator in. For the analysis of the data, the thematic content analysis technique was used. The results of the research demonstrate that the breakdown of trust occurs in a dynamic process based on the formation of expectations prior to the relationship, being determined, however, in the development and maintenance of relationships from opportunism. Such a finding may indicate that, even in the face of some relational tensions, the break will emerge when the partner fails to comply with what has been established. Ao longo do século XX, a inovação se caracterizava por ser, majoritariamente, um processo fechado, no qual as várias etapas -desde a geração de ideias até o desenvolvimento, comercialização e financiamento de produtos e serviços -possuíam foco interno. Já no início do século seguinte, fatores como a mobilidade de profissionais, presença de capital privado de risco e o próprio desafio imposto pela escassez de tempo no alcance da competitividade empresarial fizeram com que este modelo não mais fosse sustentável. Com efeito, passa-se a observar a emergência de um novo modelo mais dinâmico, denominado de inovação aberta (open innovation) (Chesbrough, 2012). Em sua essência, tal modelo busca a integração de conhecimentos ou, em outras palavras, a valorização do conhecimento disponível no entorno das empresas, oportunizando, assim, a realização das atividades de Pesquisa & Desenvolvimento (P&D) de forma mais interativa. A inovação aberta desempenha, então, um papel essencial na cooperação e aproximação dos agentes de inovação, uma vez que favorece a integração de conhecimento e sua transferência, além da geração conjunta de soluções (Forcadell & Guadamillas, 2002; Lavie & Drori, 2012). Diante do novo contexto no qual o conhecimento se torna o centro das estratégias, as organizações são conduzidas a repensarem seus formatos organizacionais. Nessa direção, as redes dinâmicas de cooperação entre os diferentes elos de agentes sociais e econômicos figuram como uma nova forma organizacional que visa promover a geração e transferência de conhecimento e inovação, garantir o crescimento e a competitividade das empresas participantes, além de propiciar o desenvolvimento social. É nesse cenário que emergem os habitat's de inovação, também chamados de Núcleos de Inovação Tecnológica, Centros de Inovação, Parques Tecnológicos, Incubadoras e Polos Tecnológicos, dentre outros. O habitat é um espaço relacional que permite o compartilhamento de conhecimento e aprendizagem mediante interações (Melo, 2010); seu desenvolvimento pauta-se no reconhecimento de que a inovação é um fenômeno sistêmico e interativo (Cassiolato & Lastres, 2003). Bøllingtoft e Ulhøi (2005) argumentam, no entanto, que a confiança é a força mais importante que conduz a criação de redes e da cooperação em incubadoras. Para os autores, a confiança reduz as preocupações de um participante em relação ao comportamento oportunista do outro. Bukowitz e Williams (2002) ressaltam que compartilhar conhecimento envolve: motivação, facilitação e confiança. A confiança é, nesse contexto, vista como um dos fatores determinantes no sucesso da cooperação Página | 66 ampliar a amostra, confirmando ou não os achados deste trabalho.
doi:10.18226/23190639.v5n3.03 fatcat:iba5fsbhbnd6xk4gy4rl6cp5pq