A VIVÊNCIA DO DESEMPREGO POR JOVENS APRENDIZES

Maria Sara de lima Dias, Yára L. M. Bulgacov, Denise De Camargo
2017 Psicologia Argumento  
Este artigo revela a vivência subjetiva de jovens que, após passarem por um programa de qualificaçãoprofissional como aprendizes, encontram-se na situação de desemprego. Considerando asubjetividade como socialmente enraizada, busca-se, junto às narrativas destes jovens, as marcas denosso momento social, político e econômico. A pesquisa, ao se configurar como estudo de casosmúltiplos de natureza qualitativa, toma como dados empíricos as narrativas de jovens aprendizesem situação de desemprego
more » ... ão de desemprego qualificado. A análise destas narrativas demonstra dois movimentos: oda inserção e o da exclusão. A identidade neste processo é ambígua, relacionada ao tempo em quepermaneceram na empresa e à condição de excluídos. Igualam-se e distinguem-se dos demaisdesempregados. Pela experiência profissional e pelo diploma adquirido, sentem-se qualificados parao trabalho. Ao vivenciarem o papel de excluídos do trabalho, sentem o desemprego como culpasua. Suas emoções, cognição e ação estão constantemente implicadas na busca de emprego, pararepor uma identificação com um papel anteriormente posto, repercutindo na subjetividade dessesjovens. Os indicadores mostram que os programas de formação profissional precisam ser estudadoscriticamente: não conseguem cumprir a meta para a qual foram criados, correm, assim, o risco deser reduzidos à propaganda dos gestores desses programas.
doi:10.7213/rpa.v25i51.20355 fatcat:cdwnqdwjifhuzfomp2pqjzxgyq