New perspectives in the sources of the story of corporatism in Italy

Francesca Nemore
2016 Oficina do Historiador  
RESUMO: A reconstrução histórica do corporativismo italiano, durante o período fascista, tornou-se interligados e tem sido dificultada pela história de um arquivo perdido. A história da dispersão do arquivo é interessante porque não é apenas uma história de arquivo mas tece e mantém a história política e econômica do período fascista, mas também a do período anterior ea próxima. O arquivo que você está falando é a do Ministério das Corporações: o corpo principal do governo de economia italiana
more » ... economia italiana sob o fascismo. O tema deste trabalho é a análise das teorias "fantasiosas" ao longo dos anos justificaram o desaparecimento de arquivo e reconstrução de arquivo através de si mesmo fontes subsidiárias. A idéia de buscar a documentação, fragmentado em vários locais, e em seguida para configurar um guia para as fontes para a história do Ministério das Corporações, foi fundada em 2009 por algumas considerações, muito discutida na recente história italiana, relativa à política econômica fascista e pouco verificável na ausência de fontes institucionais diretos que lhe permitam dar uma confirmação ou negação às expectativas iniciais, tendo em conta de um ponto de vista de um objecto institucional, o papel dos quais (a longo mal avaliadas) parece muito significativo hoje. É, na verdade, razoável acreditar que houve uma continuidade entre as políticas de intervenção estatal do fascismo e as aplicadas antes dos governos liberais do início dos anos 900 e, em seguida, nos primeiros cinquenta anos de história republicana, tanto na estrutura administrativa tanto no estritamente industrial. PALAVRAS-CHAVE: Ministério das Corporações, fascismo, política industrial. ABSTRACT: The historical reconstruction of the Italian corporatism, during the fascist period, has become intertwined and has been hampered by the story of a lost archive. The story of the archive dispersion is interesting because it is not just an archival history but weaves and holds the political and economic history of the Fascist period, but also that of the previous period and the next. The archive that we are talking about is that of the Ministry of Corporations: the main body of the Italian economy government under fascism. The subject of this work is the analysis of "fanciful" theories over the years justified the archive disappeared and the reconstruction through archive subsidiary sources same. The idea of seeking the documentation, fragmented in various locations, and then to set up a guide sources for the history of the Ministry of Corporations, was founded in 2009 by some considerations, much discussed in recent Italian historiography, on the economic policy of the fascist period and little verifiable in the absence of direct institutional sources that enable it to give a confirmation or denial to initial hypotheses, taking into account the subject of an institutional point of view the role of which (long little rated) appears very significant today. It is, in fact, reasonable to believe that there was a continuity between the policies of state intervention economy of fascism and those applied prior to the liberal governments and then in the first fifty years of Republican history, both in the administrative structures in both the strictly industrial.
doi:10.15448/2178-3748.2016.24560 fatcat:jrrmxxuxmrabtmryoixxp3ejey