A arte de advogar

Waldemar Ferreira
1959 Revista da Faculdade de Direito Universidade de São Paulo  
Se irresistível, como poder de persuasão, se mostrou o estratagema, parece que a iniciativa do gesto, incrível e glorioso, não foi da acusada, mas de seu patrono, qual o poeta das Sarças de Fogo denunciou: "Vacila o Tribunal, ouvindo a voz que o doma... Mas, de pronto, entre a turba Hipérides assoma, Defende-lhe a inocência, exclama, exora, pede, Suplica, ordena, exige.. O Areópago não cede. "Pois condenai-a agora!" E à ré, que treme, a branca Túnica despedaça, e o véu, que a cobre, arranca" de
more » ... cobre, arranca" de modo a que ela aparecesse, "diante da multidão, atônita e surpresa, no triunfo imortal da Carne e da Beleza"! Referindo-se ao fato histórico, concluiu QUINTILIANO que êle abalava a definição da eloqüência como a arte de persuadir pelo discurso. N e m só a palavra tem o dom da persuasão. Na humildade, na penitência, na castidade, na pobreza e na paciência, encontrou o poeta magno da língua "Argumentos que às Musas põe espanto, "Que faz muda a grandíloqua eloqüência. "
doi:10.11606/issn.2318-8235.v54i2p86-107 fatcat:vmxvqcb7vbf7dhex7vubvnio64