Feline eosinophilic keratitis

Fabiana Quartiero Pereira, Cláudia Skilhan Faganello, Bernardo Stefano Bercht, Luciana Almeida Lacerda, João Antonio Tadeu Pigatto
2018 Acta Scientiae Veterinariae  
Eosinophilic keratitis, or proliferative keratoconjunctivitis, is a chronic keratopathy that affects cats and horses. It is caused by a suspected immune mediated response to an unknown antigenic stimulus. A 5-year-old, spayed female, Domestic Short-haired cat was referred to the Ophthalmology Section of the Hospital de Clínicas Veterinárias at Federal University of Rio Grande do Sul. It had a history of ocular discomfort and ulcerative keratitis, with white plaque affecting a variable portion
more » ... variable portion of the cornea and bulbar conjunctiva, in the left eye, that was nonresponsive to treatment for several months. The right eye was normal. A diagnosis of eosinophilic keratitis was made based on clinical signs and cytologic examination of corneal scrapings. The presence of eosinophils, eosinophilic granules, and mast cells on corneal scrapings is considered diagnostic for eosinophilic keratitis. The cat responded to topical corticosteroids and thirty days after treatment the plaques had completely resolved. Based on the literature available, this is the first case of eosinophilic keratitis in a cat reported in Brazil. Keywords: eosinophilic keratitis, proliferative keratoconjunctivitis. RESUMO Ceratite eosinofílica, ou ceratoconjuntivite proliferativa, é uma ceratopatia crônica que acomete gatos e cavalos. É provavelmente causada por uma resposta imunológica mediada por um estimulo antigênico desconhecido. Um felino com cinco anos de idade, fêmea, castrado, sem raça definida, foi encaminhado ao Setor de Oftalmologia do Hospital de Clínicas Veterinárias da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Apresentava um histórico de desconforto ocular e ceratite ulcerativa com placas esbranquiçadas acometendo diversas porções da córnea e da conjuntiva bulbar do olho esquerdo. Não houve resposta ao tratamento prévio. O olho direito não apresentava alterações. O diagnóstico de ceratite eosinofílica foi realizado com base nos sinais clínicos e no exame citológico do raspado de córnea. A presença de eosinófilos, grânulos eosinofílicos e mastócitos no raspado de córnea é considerado critério diagnóstico para ceratite eosinofílica. Após a reepitelização da córnea, corticosteróides foram aplicados topicamente. Trinta dias após o tratamento com corticosteróides, as placas haviam desaparecido. Com base nas informações disponíveis na literatura, esse é o primeiro caso de ceratoconjuntivite eosinofílica em gato relatado no Brasil.
doi:10.22456/1679-9216.16419 fatcat:qffypjmvfncgdnzfbhlrgh7imi