Proximidade segundo Lévinas: uma lógica para além do relativismo

Márcio Antônio de Paiva, Márcia Eliane Fernandes Tomé
2014 Filosofia Unisinos  
Resumo Nesse artigo, buscamos fundamentar a ideia diretriz de que nem mesmo o contexto histórico-filosófico -a crise de sentido, que coincide com a desconstrução dos fundamentos da metafísica moderna, a ascensão da pósmetafísica, os estruturalismos e a afirmação do relativismo moral em nome de um pluralismo de sentidos -levou o filósofo lituano a renunciar à busca na mesma tradição filosófica da possibilidade de superação do impasse do relativismo da filosofia contemporânea. Talvez alguns
more » ... Talvez alguns leitores mais apressados vejam na pretensão de Lévinas de fundar a ética sobre uma relação irredutível ao conceito certa adesão ao relativismo, uma recusa a enfrentar o logos que sempre caminha para a consciência unificadora. Pensamos que comparar o pensamento levinasiano aos discursos relativistas é refutar o propósito crítico de sua linguagem, sua energia destruidora e desmistificadora. O pluralismo do ser não se produz como uma constelação exposta diante de um olhar possível, pois deste modo ele já se totalizaria, se consolidaria em entidade. O pluralismo se realiza na bondade que vai de mim ao outro. Parece que a intenção de Lévinas é questionar a primazia do teórico sem cair na prisão da multiplicidade. Palavras-chave: ética, relativismo, crise de sentido, proximidade. Abstract In this article we seek to substantiate the guiding idea that not even the historical and philosophical context -the crisis of meaning, which coincides with the deconstruction of the foundations of modern metaphysics, the rise of post-metaphysics, the structuralisms and the affirmation of moral relativism in the name of a plurality of meanings -led the Lithuanian philosopher to renounce the search in the same philosophical tradition for the possibility of overcoming the impasse of contemporary philosophy's relativism. Perhaps some readers in a hurry may see Levinas' intention of founding ethics upon a relationship irreducible to the concept as an adhesion to relativism, a refusal
doi:10.4013/fsu.2014.152.03 fatcat:x3psh3ewobcw7buiwvyc2a55ne