Contribuição da medicina nuclear para a avaliação dos linfomas

Marcelo T. Sapienza, Marília M. S. Marone, Carlos S. Chiattone
2001 Revista Brasileira de Hematologia e Hemoterapia  
Sapienza M. T. et al 79 Rev.bras.hematol.hemoter., 2001, 23(2): 79-92 Contribuição da medicina nuclear para a avaliação dos linfomas A medicina nuclear permite a caracterização funcional de tecidos, acrescentando dados à avaliação anatômica realizada por outros métodos de imagem, como a tomografia computadorizada, ressonância magnética ou ultrasom. Além do diagnóstico e estadiamento, as informações funcionais fornecidas pela medicina nuclear são particularmente úteis no seguimento e avaliação
more » ... mento e avaliação de resposta terapêutica dos pacientes com linfoma. A presença de massa residual após quimioterapia ou a infiltração de linfonodos de pequenas dimensões são exemplos de situações nas quais a avaliação isolada de características anatômicas é insuficiente. Os principais métodos utilizados são a cintilografia com gálio-67, traçador com alta afinidade por transferrina e receptores de ferro, e os estudos com flúor-deoxiglicose, emissor de pósitron que permite a caracterização do metabolismo de glicose nos tecidos. Outros traçadores, como o tálio-201, sestamibi-Tc99m e octreotide-In111, também são utilizados em menor escala na avaliação dos pacientes com linfoma. Os mecanismos de captação, principais indicações dos estudos, limitações e resultados de literatura serão revistos. Rev.bras.hematol.hemoter., 2001, 23(2): 79-92
doi:10.1590/s1516-84842001000200004 fatcat:sc2lppxwkba53jfjhkftep77qy