Análise da durabilidade, retenção e tensão em overdentures retidas por implantes associadas ou não a mini-implantes posteriores [thesis]

Suleima do Vale Alves
Dedicatória Agradeço aos meus pais Décio e Tereza, hoje é um dos dias mais marcantes na minha vida. Hoje, eu cumpro mais uma missão, e tenho muito ou tudo a agradecer a vocês. Vocês se sacrificaram, se dedicaram, abdicaram de tempo e de muitos projetos pessoais para que eu tivesse a oportunidade de estudar e de ter uma boa formação profissional, mas também pessoal. Eu devo tudo que sou a vocês, e se sinto orgulho de mim e do lugar onde cheguei, é porque sei que vocês vieram segurando a minha
more » ... egurando a minha mão. E agradeço por me darem a vida e me ensinar a vivê-la com dignidade e nunca desistir dos obstáculos no caminho. Eu dedico este título a vocês. Obrigada meu pai e minha mãe! Sem vocês, nada disso seria possível. Eu os amo! Ao meu irmão Danilson, e à minha cunhada, Alessandra, por estarem sempre torcendo pelas minhas vitórias. Fico feliz por serem felizes, fico feliz por sempre estarem perto e me ajudar quando preciso, mas com certeza fiquei mais feliz quando chegou a princesa Alice, o melhor sentimento, amor de ser tia. Agradeço a Deus pela vida! Por sempre me conceder sabedoria nas escolhas dos melhores caminhos, coragem para acreditar e força para encarar as dificuldades do cotidiano. Agradeço também pelas pessoas que o Senhor colocou em meu caminho, que me inspiram, me ajudam, me desafiam a ser cada dia melhor. Foi a minha jornada de tropeços, vitórias e derrotas, que me fez enxergar o verdadeiro significado e da vida. Abençoa-me com boa saúde, paz e alegria. RESUMO Alves, SV. Análise da Durabilidade, Retenção e Tensão em Overdentures Retidas por Implantes Associadas ou não a Mini-Implantes Posteriores. 2017. 135p. Tese (Doutorado em Reabilitação Oral) -Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2017. O objetivo desse estudo in vitro foi analisar a durabilidade, retenção e tensão gerada nos implantes de overdenture retidas por sistema bola/O'ring ou barra/clipe, associados ou não a mini-implantes na região posterior da mandíbula. Foram utilizados implantes anteriores cone-Morse (3,75 x 11 mm) e mini-implantes de corpo único (2 x 10 mm) e os grupos divididos em (n=12): G2O: overdenture sobre 2 implantes com bola/O´rings; G1B: overdenture sobre 2 implantes com barra/clipe; G4O: overdenture sobre 2 implantes com bola/O´rings e 2 mini-implantes na região posterior; G1B2O: overdenture sobre 2 implantes com barra/clipe e 2 mini-implantes na região posterior. Para avaliação qualitativa das áreas de compressão e/ou tração nos modelos em poliuretano, foi realizado o método de correlação de imagens digitais, com carregamento oclusal (300 N) e pontual (250 N) com captura em vista frontal e lateral dos modelos experimentais. Foi realizado ensaio de fadiga acelerada progressiva com cargas de 80 N, 140 N, 200 N, 260 N, 320 N e 380 N, frequência de 5Hz, totalizando 120.000 ciclos. Para avaliação da retenção os modelos foram submetidos a ensaio de tração previamente a termociclagem (Tempo 1), após 200 N (Tempo 2) e após 380 N (Tempo 3) e a força de retenção foi registradas em triplicata e a média obtida em cada tempo. A análise da durabilidade dos componentes retentivos foi realizada após os ensaios de tração nos tempos determinados por microscopia óptica. As imagens da aplicação de carga oclusal, mostraram que as tensões nos grupos 1B e 1B2O foram semelhantes, nos grupos 2O e 4O apresentaram tensões de tração na região anterior, porém no grupo 4O houve melhor distribuição por toda área analisada. Na aplicação de carga pontual, todos os modelos apresentaram tensões de compressão na região posterior e de tração na anterior, porém com maior intensidade nos modelos 2O e 4O, e menor intensidade nos modelos 1B e 1B2O. Nas análises sobre a retenção dos componentes, não houve diferença significativa (p < 0,05) entre os grupos 1B-1B2O, porém houve diferença significativa entre os grupos 2O-4O, notando maior força retentiva no grupo 4O. As comparações entre os grupos, 1B-2O e 1B2O-4O houve diferença significativa, sendo que os grupos com sistema barra/clipe obtiveram maior retenção que os grupos com O´rings. Nas imagens microscópicas não houve diferença significativa na estrutura interna dos O´rings, porém houve diferença significativa nos clipes. Conclui-se que a durabilidade, retenção e distribuição de tensão não se altera com a colocação de mini-implantes posteriores em overdentures com sistema retentivo barra/clipe. Com sistema retentivo bola/O'ring a instalação de mini-implantes aumentou a força de retenção e favoreceu a distribuição das tensões, reduzindo a alavanca para posterior. Palavras chaves: Implante dentário. Overdenture. Força de retenção. Attachment. Miniimplantes.
doi:10.11606/t.58.2018.tde-01092017-102655 fatcat:cs2wn5cgbjd4zizkujugupy47y