Sebastião Soares de Faria

José Joaquim Cardoso de Mello Neto
1963 Revista da Faculdade de Direito Universidade de São Paulo  
mesma palavra (o que evidencia a identidade de seus sentimentos) despede-se do professor SEBASTIÃO SOARES DE FARIA, que a terra paulista vai receber em seu seio, para o descanso eterno. E como somos professores todos -aquele que se vai, e os que ficam -queremos apontar aos moços, para exemplo e incentivo, a vida do Mestre que começa a existir somente dentro de nossa saudade. Senhor de u m a sólida cultura, tanto humanística, como jurídico-social, a qual sua modéstia não lograva esconder;
more » ... va esconder; advogado, com as qualidades essenciais da nobre profissão, isto é -combatividade, perspicácia e honestidade; professor de Direito, profundo e claro, tudo isso que raros têm enfeixado, não constituiu a marca de sua personalidade dentro das Arcadas. O que SOARES DE FARIA jamais quis esquecer foi o estudante, pobre de recursos e desprotegido de amizades, que custou a vencer na vida, que sofreu injustiças e as viu praticadas sem poder remediá-las. 0 que SOARES DE FARIA quis, e conseguiu, foi ser o amigo, o conselheiro, o defensor, o advogado enfim, no puro sentido da investidura, dos moços e dentre eles, dos estudantes do Largo de São Francisco. * Discurso pronunciado em homenagem ao prof. SEBASTIÃO SOARES DE FARIA, na "sala do estudante", em 9 de outubro de 1952.
doi:10.11606/issn.2318-8235.v59i0p173-174 fatcat:vjwm7dpryrcfbkal6tgj5cijxm