AVALIAÇÃO DA EROSÃO ENTRE SULCOS EM SOLOS DE DIFERENTES CLASSES DE USO NA BACIA DO RIO DA BUCHA (PR), ATRAVÉS DO APARELHO DE INDERBITZEN

CLARICE FARIAN DE LEMOS, CLAUDINEI TABORDA DA SILVEIRA, JOSÉ ROGÉRIO MILANI, CHISATO OKA-FIORI, ALBERTO PIO FIORI
2007 Revista Geografar  
O objetivo deste trabalho foi avaliar a erosão entre sulcos, através dos resultados da simulação de perda de solos e taxa de erosão no aparelho de Inderbitzen. O ensaio foi feito em quatro amostras de solo da bacia do rio da Bucha, em Campina Grande do Sul, Paraná. Esses resultados foram avaliados em função do tempo (1, 4, 6 e 10 minutos), considerando a composição granulométrica, matéria orgânica e os índices físicos do solo (densidade do solo seco, índice de vazios e porosidade total). As
more » ... dade total). As amostras representam três distintas classes de uso: áreas urbanizadas ou em fase de urbanização (P1), áreas de cultivo, pastagem, gramíneas e outras formas de vegetação rasteira no terço inferior da vertente (P2) e terço superior (P3) e áreas com predomínio de vegetação arbórea (P4). Nos resultados obtidos, a amostra P3 apresentou menor porosidade e menor índice de vazios, e maiores valores na perda de solos e na taxa de erosão, mesmo apresentando características granulométricas e de posição na vertente semelhantes à amostra P4. As amostras P1 e P2 estão localizadas na mesma toposseqüência (planície fluvial), sendo que P1 resultou numa maior perda de solo e taxa de erosão, e menor porosidade e índice de vazios, comparados a P2. Esses resultados confirmam a ação das atividades antrópicas na modificação das características físicas do solo, propiciando o aumento nos processos erosivos.
doi:10.5380/geografar.v2i2.12105 fatcat:fhpdlqbiwbgkxlrphquavqruti