Rotura ventricular após substituição da valva mitral

Marcelo Campos Christo, Liberato S. Siqueira de Souza, Marcílio José Stortini, Sérgio L. da Costa Teixeira, Osvaldo Cruz Júnior
1989 Brazilian Journal of Cardiovascular Surgery  
CHRISTO, M. C. ; SOUZA, L. S. S.; STORTINI , M. J.; TEIXEIRA, S. L. C.; CRUZ JÚNIOR, O. -Rotura ventricular após substituição da valva mitral. Rev. Bras. Cir. Cardiovasc., 4(1): 75-83, 1989. RESUMO : Entre 1979 e 1988, 4 casos de rotura do ventrículo esquerdo (VE), após substituição da valva mitral (SVM), foram registrados entre 332 pacientes. Os autores reconhecem , entre seus casos, 3 roturas na junção atrioventricular, ocorridas logo após a saída de by-pass e 1 rotura em parede posterior do
more » ... E, ocorrida na unidade de terapia intensiva (UTI) . Os pacientes eram todos do sexo feminino e tinham, em média, 58 anos de idade. Tais acidentes aconteceram 3 vezes após substituição isolada da valva mitral e 1 vez em operação combinada de SVM e revascularização do miocárdio. Admitem que o mecanismo principal da rotura está ligado à criação de zona de acinesia isquêmica, localizada em parede do VE , secundária à superdistensão de anel mitral. Relacionam o desencadeamento dos acidentes com a superdistensão dos anéis valvares, avaliados com medidores inadequados, usados em corações profundamente relaxados pela cardioplegia. Preconizam modificações na cabeça desses medidores, adaptando-os a cabos maleáveis, de modo a permitir um posicionamento mais perfeito da cabeça do medidor do anel mitral. Admitem que o perfil mais ou menos elevado das próteses não parece haver influenciado no aparecimento, ou na prevenção desses acidentes, mas sim na determinação do tipo anatómico da lesão. Estão de acordo com outros autores, quando admitem que a fragilidade do miocárdio, em pacientes idosos, agravada com a remoção do aparelho valvar mitral (ventrlculo sem sustentação), criaria condições para o aparecimento desses acidentes . Consideram desejável a preservação do aparelho valvar mitral nas SVM, mas consideram que técnicas seguras, com essa finalidade, precisam ser ainda desenvolvidas. DESCRITORES: rotura ventricular, cirurgia; valvas cardíacas, cirurgia. 17, 21. 23, 24 , 2&29, com mortalidade uniformemente elevada, atingindo de 0,5% a 2% dos pacientes submetidos a substituição da valva mitral 3 . Não obstante ser, hoje,
doi:10.1590/s0102-76381989000100008 fatcat:xh7joagstbeztl7krqgnkjwbry