Representações e estereótipos dos imigrantes russos e ucranianos na sociedade portuguesa

Maria Manuela Mendes
2011 Tempo Social  
Introdução * Contamos, aqui, com a leitura comentada de Christiane Coêlho, a quem agradeço os comentários e a revisão final do texto. 1. Como bem refere Patrick Champagne, os "Outros" têm quase sempre um conteúdo impreciso, o mesmo acontecendo com o "Nós", que é uma classificação que não se baseia em critérios unívocos e não tem fronteiras bem claras, o que pode gerar múltiplas interpretações. Contudo, o mesmo autor clarifica estas duas noções, ao dizer que o "Nós" pode funcionar como um núcleo
more » ... onar como um núcleo fundamental de resistência, transmitindo um sentimento de segurança que envolve os pares, ou seja, aqueles em quem se confia e com os quais há identificação. Os "Outros", por sua vez, suscitam sentimentos de insegurança ontológica e até de ameaça (cf. Champagne et al., 1990, pp. 49-51). 2. Este artigo tem por base um dos capítulos da minha tese de 270 Tempo Social, revista de sociologia da USP, v. 23, n.
doi:10.1590/s0103-20702011000100013 fatcat:fztm2xvlzrh5ric6tmyb6pbl2q