Prevalência da abstinência ao tabaco de pacientes tratados em unidades de saúde e fatores relacionados

Alexandre Coutinho Sattler, Nágela Valadão Cade
2013 Ciência & Saúde Coletiva  
O objetivo é conhecer a prevalência e identificar as variáveis relacionadas com a abstinência do tabaco em pacientes tratados nos Grupos de Apoio Terapêutico ao Tabagista (GATT) em unidades de saúde do município de Vitória (ES), no ano de 2009. Estudo transversal com 160 participantes do GATT que participaram de 75% das sessões. Realizada entrevista por telefone, 9 a 20 meses após o tratamento, e usado dados secundários do roteiro de entrevista inicial. Na análise estatística, foram utilizados
more » ... , foram utilizados os testes qui-quadrado e Fisher. A significância estatística foi 5%. Eram abstinentes 28,7%, recaíram 51,9% e 19,4% não pararam de fumar. Houve diferença estatística entre os grupos nas variáveis estado civil (0,039), tentativas anteriores para parar de fumar (0,029), quantidade de cigarros fumados por dia (0,019), uso de fármacos (0,001) e transtorno do humor referidos (0,040). O grupo de abstinente teve mais casados, tentou mais vezes parar de fumar, fumou menos cigarro/dia, apresentou menos ansiedade/alteração do humor. A abstinência foi semelhante a outros estudos e o maior percentual de sujeitos recaiu.
doi:10.1590/s1413-81232013000100026 pmid:23338515 fatcat:bfcsa5kq5ja63p43q62yr2qug4