Estatura final de pacientes com diabetes mellitus do tipo 1

Tânia Maria Barreto Rodrigues, Ivani N. Silva
2001 Arquivos brasileiros de endocrinologia e metabologia  
Com o objetivo de conhecer a estatura final de indivíduos com diabetes mellitus do tipo 1 (DM1) e possíveis fatores intervenientes sobre o crescimento foram avaliados 72 pacientes, diagnosticados na infância ou início da adolescência. O grupo foi acompanhado no Serviço de Endocrinologia do HC/UFMG. A idade média (±DP) era 21,2±3,2 anos e o tempo de doença 11,9±5,7 anos. A estatura final foi 159,5±8,1cm (escore z= -1,23±1,05), sendo 156,7±6,0cm para o sexo feminino (n= 53) e 167,5±8,2cm para o
more » ... 67,5±8,2cm para o sexo masculino (n= 19). O escore z foi -1,16±0,99 para o sexo feminino e -1,42±1,25 para o masculino. A estatura final dos pacientes comparada à curva de referência do NCHS mostrou que 88,9% deles se apresentavam, anormalmente, com estatura abaixo da média. Houve, também, redução de 0,5 escore z na estatura final (-1,08±1,23) em relação à estatura do ano de diagnóstico (-0,53±0,77), num subgrupo de 23 pacientes (p= 0,01). Em outro subgrupo (n= 22), 15 apresentavam mau controle metabólico com hemoglobina glicosilada de 13,1±1,0% e sete, controle satisfatório, com hemoglobina glicosilada de 10±0,8%. Houve comprometimento da estatura final desse primeiro grupo (mau controle) em relação ao segundo (escore z= -1,83±0,78 vs. -0,83±1,07; p= 0,02). Concluímos que nossos resultados são compatíveis com prejuízo na estatura final dos pacientes diabéticos avaliados em relação à população geral e parecem estar, também, relacionados ao controle metabólico ruim.
doi:10.1590/s0004-27302001000100014 fatcat:wsohrgcz7ncptpfx2rspoyld5a