Testing nonlinearities between Brazilian exchange rate and inflation volatilities

Christiane R. Albuquerque, Marcelo S. Portugal
2006 Revista Brasileira de Economia  
There are few studies, directly addressing exchange rate and inflation volatilities, and lack of consensus among them. However, this kind of study is necessary, especially under an inflation-targeting system where the monetary authority must know well price behavior. This article analyses the relation between exchange rate and inflation volatilities using a bivariate GARCH model, and therefore modeling conditional volatilities, fact largely unexplored by the literature. We find a semi-concave
more » ... nd a semi-concave relation between those series, and this nonlinearity may explain their apparently disconnection under a floating exchange rate system. The article also shows that traditional tests, with non-conditional volatilities, are not robust. Existem poucos estudos, e pouco consenso, sobre a relação entre as volatilidades cambial e da inflação. Todavia, tais estudos são necessários, especialmente em um regime de metas de inflação onde a autoridade monetária deve conhecer detalhadamente o comportamento dos preços. Existem poucos estudos, e pouco consenso, sobre a relação entre as volatilidades cambial e da inflação. Todavia, tais estudos são necessários, especialmente em um regime de metas de inflação onde a autoridade monetária deve conhecer detalhadamente * The authors would like to thank Carlos H. V. Araújo (Banco Central do Brasil -BCB), Joaquim de Andrade (UNB), Maria da Glória Araújo (BCB), Roberto Camps de Moraes (UFRGS), Sergio Alves (BCB) and an anonymous referee for their comments on a previous version. The authors also would like to thank Angelo Fasolo and Eui Jung (both from BCB) for their valuable contributions to this paper. The remaining errors are the authors' responsibility. o comportamento dos preços. Este artigo analisa a relação entre aquelas volatilidades usando um modelo Garch bivariado, modelando, portanto, as volatilidades condicionais, enfoque pouco explorado pela literatura. Encontramos uma relação semi-côncava entre as séries, e esta não-linearidade pode explicar o aparente descolamento das mesmas em períodos de regime cambial flutuante. O artigo também mostra que os testes tradicionais, com volatilidades não-condicionais, não são robustos.
doi:10.1590/s0034-71402006000400001 fatcat:dlotf3g6vvfinoqzbf6kobiu2e