AMINOFILINA INALATÓRIA E ENDOVENOSA EM CÃES: ASPECTOS CLÍNICO E ELETROCARDIOGRÁFICO

Vanessa Kaneko, Rosa Maria Barilli Nogueira, Rosilene Martins Viel, Alessandra Melchert, Cecília Braga Laposy, Italo Alfaia, Ana Amélia Matos
2011 Colloquium Agrariae  
RESUMO O objetivo deste estudo foi avaliar e comparar os efeitos da aminofilina em cães administrada via inalatória e endovenosa por meio de verificação da freqüência cardíaca, freqüência respiratória, temperatura retal, pressão arterial sistólica e ritmo cardíaco através do eletrocardiograma. Doze cães foram distribuídos em dois grupos sendo: grupo AE-recebeu 10 mg/kg de aminofilina endovenosa; grupo AI-recebeu aminofilina inalatória através do nebulizador, na dose de 10 mg/kg, diluída em 5ml
more » ... kg, diluída em 5ml de solução de cloreto de sódio 0,9%. Avaliou-se temperatura retal (TR), freqüência cardíaca (FC), freqüência respiratória (f), pressão arterial sistólica (PAS) e eletrocardiograma (ECG) no momento antes da administração do fármaco, 30 minutos e 2, 6 e 8 horas após uso do mesmo. A média da FC, f e TR se mantiveram na normalidade referida para a espécie. Entretanto, alguns animais, tanto do grupo AE quanto AI apresentou aumento discreto da FC, f e TR. A média da PAS ficou abaixo dos valores de referência em M6 no grupo AE e em M30 e M8 no grupo AI. Taquicardia sinusal foi observada em ambos os grupos, mais precoce no grupo AE. Conclui-se que aminofilina usada tanto via endovenosa como inalatória provoca alterações clínicas e eletrocardiográficas em cães, com tendência de diminuição da pressão arterial sistólica, aumento da freqüência respiratória e temperatura retal além de estimulação cardíaca com aumento da freqüência cardíaca e presença de arritmia nos animais dos dois grupos com maior precocidade de aparecimento dos sinais clínicos nos animais que receberam aminofilina por via endovenosa. Palavras-chave: aminofilina; inalação; endovenosa; cão. INHALATORY AND INTRAVENOUS AMINOPHYLLINE IN DOGS: CLINICAL AND ELETROCARDIOGRAPHIC ASPECTS ABSTRACT The aim of this study was to evaluate and compare the effects of aminophylline in dogs by intravenous and inhaled administration through check heart rate, respiratory rate, rectal temperature, systolic blood pressure and heart rate via electrocardiogram. Twelve dogs were distributed in two groups: group AE-received 10mg/kg intravenous aminophylline; group AI-received aminophylline inhaled through the nebulizer at a dose of 10mg/kg, diluted in 5ml of sodium chloride solution 0,9%. We evaluated the rectal temperature (RT), heart rate (HR), respiratory rate (RR), systolic blood pressure (SBP) and electrocardiogram (ECG) at the time prior to drug administration, 30 minutes and 2, 6 and 8 hours after use of it. The average heart rate, TR faith that remained in the normal range for the species. However, some animals, both AE and AI group showed a slight increase in HR, RR and TR. The mean SBP was below the reference values in the AE group M6 and M30 and M8 in group AI. Sinus tachycardia was observed in both groups, earlier in the group AE. We conclude that intravenous aminophylline used both inhaled and causes clinical and electrocardiographic changes in dogs with a tendency to decrease systolic blood pressure, increased respiratory rate and rectal temperature as well as cardiac stimulation with increased heart rate and arrhythmia in the presence of animals the two groups with higher early manifestation of clinical signs in animals that received intravenous aminophylline.
doi:10.5747/ca.2011.v07.n01.a065 fatcat:iey7avk7zrgw5gyj2xvezehpb4