Terra dos homens: a Geografia, uma apresentação

Paul Claval
2011 GEOUSP: Espaço e Tempo  
Tenho setenta e oito anos e me interesso pela geografia há mais ou menos setenta anos. Participei do movimento científico da disciplina há aproximadamente sessenta anos. Publiquei muitos livros e artigos durante a minha vida, e isso no estilo acadêmico. No ano passado, decidi explorar novas maneiras de apresentar a geografia e os seus resultados para divulgá-los a um público mais extenso. Preparei livros mais breves (manuscritos de até duzentos mil caracteres), usando um vocabulário mais
more » ... bulário mais simples, com sentenças mais curtas, mas sempre baseados na informação mais recente. Para facilitar o uso desses textos pelos colegas e estudantes é importante divulgar a bibliografia. O texto incorpora também citações de autores antigos e modernos. O meu plano é escrever três livros deste tipo: o primeiro sobre a natureza, a evolução e o alvo da geografia humana; o segundo sobre o papel da paisagem na disciplina e o terceiro sobre as mudanças da realidade geográfica desde o fim do século dezenove. Os títulos são: 1 -Terra dos homens. A geografia, 2-A Paisagem dos geógrafos e 3-As Três Geografias. O primeiro volume já está publicado em português. A redação do segundo está terminada. Tenho o projeto de escrever o terceiro no começo do ano de dois mil e onze. Agora, vou falar de Terra dos homens. O livro foi publicado pela Editora Contexto (2010), em São Paulo. A tradução foi feita por Domitila Madureira, que foi minha aluna em Paris nos anos oitenta. O livro, em sua versão brasileira, se apresenta como um texto de cento e quarenta páginas. Qual é sua ambição? Qual é o seu alvo? Como ele se estrutura? O alvo do livro é apresentar a geografia humana como sendo ao mesmo tempo experiência comum e ciência. Quando se fala de geografia, a gente fala da geografia quer como de um conjunto de experiências, práticas e saberes comuns a todos os seres humanos, quer da geografia como ciência. Existe uma ligação fundamental entre esses dois aspectos da disciplina: a abordagem científica raciocina sobre as práticas e os saberes empíricos de cada um e os sistematiza. Mas o campo geográfico como prática é muito largo: até recentemente, a disciplina científica só foi capaz de sistematizar uma parte dos saberes e da experiência espaciais das gentes. Terra dos homens tem duas faces. A primeira trata da geografia como prática comum a todos os homens: saberes empíricos, savoir-faire (know how) e experiência. A segunda trata da geografia como disciplina científica. A apresentação da primeira face é relativamente breve e a segunda, mais longa. A primeira cobre a geografia como prática universal da humanidade. A segunda interessa-se pela geografia como ciência. Ela é subdividida em três partes e apresenta primeiramente o nascimento da geografia científica na Antiguidade grega e seu desenvolvimento ate o século das Luzes, em segundo lugar o desenvolvimento da disciplina do
doi:10.11606/issn.2179-0892.geousp.2011.74188 fatcat:4mlqlreurzfwpi62volomdh64e