POLÍTICAS DE INCENTIVOS À GERAÇÃO DE ENERGIA RENOVÁVEL E A IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA ISOLADO DE ENERGIA EÓLICA, SOLAR E BIÓGAS

Anny Key De Souza Mendonça, Maria Inacia Favila Salum, Antonio Cezar Bornia, Carlos Manuel Taboada Rodriguez
2019 Semioses Inovação Desenvolvimento e Sustentabilidade  
Com a intenção de ampliar a produção de energia limpa e sustentável, o Brasil adotou várias estratégias para incentivar a geração de energia renovável. Esta pesquisa, tem como objetivo analisar as políticas governamentais de incentivos a geração de energia por meio de fontes renováveis, destacando suas principais barreiras. Investigamos o potencial de operação de um sistema híbrido (eólica_com_aerofólios_cabeados/solar fotovoltaico/biogás/bateria) em uma comunidade isolada ou área rural nas
more » ... área rural nas cidades de Boa Vista (RR) e Alta Floresta (MT). Para analisar a irradiação solar, foi utilizado o banco de dados OpenEI-SWERA, para analisar a velocidade do vento, utilizou-se o modelo logarítmico de vento usando uma série temporal disponíveis no banco de dados de radiossonda NOAA/ESRL. Para o aproveitamento energético do biogás, três cenários foram analisados: lagoa anaeróbica aberta, lagoa anaeróbica coberta com queimador e um sistema biodigestor lagoa anaeróbica coberta com co-gerador e queimador. Para a análise financeira foram utilizados os indicadores mais importantes, a taxa interna de retorno, payback e o Custo Nivelado de Energia. Constatou-se que existem barreiras a implantação das energias renováveis no país, destacando-se barreiras financeiras, técnica e social. Tanto em Boa Vista quanto em Alta Floresta, os sistemas eólico e fotovoltaico são mais vantajosos. O sistema de biogás não apresenta atratividade ao desenvolvimento e não há programas de incentivos e financiamento para este sistema. O sistema híbrido eólico/solar/bateria, apresentam maior capacidade de geração, apresentando uma boa alternativa para sistemas isolados.
doi:10.15202/1981996x.2019v13n4p97 fatcat:ttn7u6eqfzeyto5vwp6cxynvu4