Efeito de diferentes volumes de alongamento na capacidade funcional de idosas

Luiza Herminia Gallo, Raquel Gonçalves, André Luiz Demantova Gurjão, Alexandre Konig Garcia Prado, Marilia Ceccato, José Claudio Jambassi Filho, Sebastião Gobbi
2013 Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano  
Resumo -O estudo teve como objetivo analisar o efeito de dois diferentes volumes de alongamento, 90 ou 180 segundos, na capacidade funcional (CF) de idosas. Participaram deste estudo, 43 mulheres idosas divididas em três grupos: Grupo Controle inativo (GC, n=14), Grupo Treinamento com três séries de 30 segundos (GT90, n=15) e Grupo Treinamento com três séries de 60 segundos (GT180, n=14). Os grupos GT90 e GT180 frequentaram a universidade durante 16 semanas, três vezes por semana. O protocolo
more » ... mana. O protocolo de treinamento consistiu em sete diferentes exercícios de alongamento estático, realizados de forma ativa. O GC frequentou a universidade apenas nos períodos de avaliação. As avaliações dos componentes da CF e do Índice de Aptidão Funcional Geral (IAFG), dos três grupos, foram realizadas tanto no momento pré, quanto após oito e 16 semanas de experimento, por meio de uma bateria de testes motores. A ANOVA two-way apontou interação grupo x momento significante para os componentes flexibilidade, resistência de força muscular e resistência aeróbia, e para valores do IAFG (p < 0,05). O teste post hoc de Scheffé apontou diferença entre os grupos treinamento e o GC, sem nenhuma diferença entre GT90 e GT180. Houve, também, melhora na classificação geral do IAFG para o GT90 e GT180, que passaram de "regular" para "bom", enquanto o GC manteve-se classificado em "regular". Pode-se concluir que os dois volumes de alongamento empregados foram igualmente eficazes na melhora da flexibilidade, resistência de força muscular, resistência aeróbia e nos níveis da CF de mulheres idosas. Palavras-chave: Amplitude de movimento articular; Aptidão física; Envelhecimento. (CG, n. = 14), Training Group with three sets of 30 seconds (TG90, n. = 15) and Training Group with three sets of 60 seconds (TG180, n = 14). The TG90 and TG180 groups attended the university for 16 weeks, three times a week. The training protocol consisted of seven different static stretching exercises, performed in an active way. The CG attended the university only in periods of evaluations. Evaluations of the FC components and the Global Functional Fitness Index (GFFI), from the three groups, were both conducted before, and after 8 and 16 weeks of experiment, using a motor tests battery. The two-way ANOVA showed significant group x time interaction for the components flexibility, muscle strength and aerobic endurance, and for the GFFI values (p <0.05). The Scheffé post hoc test pointed difference between the two training groups and the CG, with no difference between TF90 and TG180. There was also improvement in the general classification of GFFI for the TG90 and TG180, which went from "fair" to "good", while CG remained classified as "fair. " It was concluded that the two durations of stretching exercises were equally effective in improving flexibility, muscle strength, aerobic endurance and levels of FC in elderly women. Abstract -The study aimed to analyze the effect of two different durations of stretching exercises, 90 or 180 seconds, on the functional capacity (FC) of elderly women. Forty-three older women were assigned into three groups: inactive Control Group
doi:10.5007/1980-0037.2013v15n1p103 fatcat:zr7r2za4g5ag7cs2o2wyf6jbpq