Deficiência de fósforo em caprinos no semiárido de Pernambuco

Fernanda P.S. Barbosa, Valdir M. Almeida, Raquel F. Albuquerque, Brena P. Rocha, Pierre C. Soares, Givaldo B. Silva Filho, Hisadora A. Chaves, Fábio S. Mendonça
2018 Pesquisa Veterinária Brasileira  
RESUMO: O objetivo deste estudo foi avaliar os aspectos clínicos e patológicos da deficiência de fósforo em caprinos no semiárido de Pernambuco. Para isso, visitas técnicas foram realizadas em diferentes propriedades na microrregião do Sertão do Moxotó durante o período da estação seca. Realizaram-se exames clínicos, determinação da atividade sérica de cálcio total e ionizado, fosforo sérico, magnésio, razão Ca:P, proteína total, albumina, globulina e o percentual de cinzas ósseas. Biopsias
more » ... sseas. Biopsias ósseas da região hipocondríaca da 12 costela direita foram fixadas em solução de formalina a 10% e descalcificadas para análises histológicas. Os principais sinais clínicos observados nos caprinos com deficiência de fósforo foram aumento da fragilidade óssea além de desidratação, magreza, hipomotilidade ruminal, alopecia, pelos opacos, quebradiços e eriçados e osteofagia. As médias dos valores das cinzas ósseas e do teor de fósforo nos ossos estavam abaixo dos valores de referência e a correlação entre essas duas variáveis foi fortemente positiva (r=0,91); a redução da concentração do fósforo sérico foi acompanhada da redução da porcentagem desse mineral nas cinzas. Esse resultado é conclusivo para o diagnóstico de deficiência de fósforo. No exame microscópico dos fragmentos ósseos das costelas, verificou-se evidente aumento da atividade osteoclástica com áreas de reabsorção óssea e maior quantidade de tecido osteóide e de fibras colágenas na matriz óssea. Conclui-se que a deficiência de fósforo é uma doença frequente em caprinos criados em regime semi-extensivo no semiárido de Pernambuco e que a suplementação desse mineral é necessária na região estudada.
doi:10.1590/1678-5150-pvb-5395 fatcat:ear6x7arizdjnlfcanlb6ups64