Propriedades psicométricas da Escala de Graus de Doença Determinados pelo Paciente com Esclerose múltipla

Leilane Maria Quaresma da Silva, Milene Soares Nogueira de Lima, Clarissa Cardoso dos Santos-Couto-Paz
2020 Revista Neurociências  
Objetivo. Identificar se a Escala de Graus de Doença Determinados pelo Paciente (PDDS) possui os parâmetros psicométricos adequadas para sua aplicação clínica em comparação com a Escala Expandida do Estado de Incapacidade (EDSS) em indivíduos com esclerose múltipla. Método. Foi realizada uma busca integrativa da literatura nas bases de dados MEDLINE (PubMed), PEDRo e Livivo produzindo 373 resultados. Publicações de texto completo relevantes foram identificadas usando resumo e, em seguida,
more » ... , em seguida, revisões de texto completo e a literatura foi revisada. Resultados. Para avaliação das propriedades psicométricas (validade, confiabilidade, reprodutibilidade) da PDDS, foram identificadas 7 publicações de texto completo relevantes. A PDDS possui forte correlação com a EDSS, além de boa confiabilidade e reprodutibilidade. Além disso, possui tradução para o espanhol, português e italiano, considerada, portanto, uma escala confiável, que quantifica a incapacidade dos indivíduos e avalia a progressão da doença, porém com um enfoque principalmente na deambulação. Conclusão. A PDDS atende aos padrões metodológicos de validade da escala e é uma alternativa viável para a complementação da EDSS quando esta não puder ser aplicável na prática clínica.
doi:10.34024/rnc.2020.v28.9708 fatcat:j2te3uv6hrdbve5oriqfm7pyii