PREVALÊNCIA DE LESÕES NA COLUNA LOMBAR EM PRATICANTES DE MUSCULAÇÃO DE UMA ACADEMIA DE BELÉM-PA

Brenda Silva da Veiga, Ediliane Gomes, Franklin Ramos, Leandro Borelli Camargo, Gustavo Celestino Martins, Carlos Henrique Prevital Fileni, Ricardo Pablo Passos, Bráulio Nascimento Lima, Guanis Barros Vilela Junior, Klebson Silva Almeida
2019 Revista CPAQV. Centro de Pesquisas Avançadas em Qualidade de Vida  
RESUMO A lombalgia é uma das alterações musculoesqueléticas mais comuns na sociedade, sendo uma das causas mais frequentes de incapacidade funcional. Em jovens as causas mais comuns são derivadas de traumas e infecções e em adultos temos possíveis decorrências de osteoartrite e desgaste ósseo. A musculação quando mal orientada pode ser um fator desencadeador de lombalgias. O estudo teve como objetivo analisar a prevalência de lombalgias em praticantes de musculação de uma academia de Belém-PA.
more » ... demia de Belém-PA. A amostra foi composta por 50 participantes (25 Homens e 25 Mulheres), todos com mais de 6 meses de treinamento contínuo de musculação. A idade média dos participantes foi 28,28 anos (±9,57); Tempo total de prática de atividades contínua sob orientação 37,52 meses (±54); frequência de treino semanal 4,65 (±1,3); número de séries por exercício 3,87 (±1,5); Repetições por série 12,21 (±2,48); nível de dor na Escala Visual Analógica (EVA) 3,4 (±2,77). Foram aplicados questionários específicos para aquisição de dados envolvendo musculação, dor lombar e o Quebec Pain Disability Scale para lombalgia. Os dados foram tratados estatísticamente no software Statistical Package for the Social Sciences -SPSS, versão 20, utilizando o teste Shapiro Wilk, e o teste de Mann Whitney, para análise dos valores referentes ao Questionário Quebec Pain. Foram verificadas as médias e desvio padrão através do Microsoft Excel®. O nível de significância estatística adotado para este estudo será de 5%. Implicações do estudo sob acometimento de dores na coluna ficou distribuído da seguinte forma: Cervical 1 (2%), cervico-lombar (2%), torácica 1 (2%), torácica-lombar 1 (2%), lombar 29 (58%) e sem dores 17 (34%). Os exercícios que que geram o maior desconforto na região lombar foram: Stiff 7 (15%) e agachamento 18 (36%), nenhum exercício causa desconforto 16 (32%). Quando apresentaram algum tipo de desconforto e/ou dor procuraram por um acompanhamento médico: Para aliviar dores 17 (34%) e não buscou acompanhamento 24 (48%). Conclui-se diante do estudo que o maior acometimento de dor na região da coluna vertebral é na região lombar. O exercício de musculação que causa maior desconforto na região lombar é o agachamento. A maior parcela dos praticantes de musculação não busca acompanhamento médico.
doi:10.36692/cpaqv-v12n1-5 fatcat:vnryrymeyrhupnyblhrj2txam4