Representações sociais de "pobreza" e "bolsa família" para mulheres beneficiárias de programas de transferência de renda

Camila Cavaler, Marieli Mezari Vitali, Maiara Landro, Luiz Felipe Quadros, Amanda Castro, Jacks Soratto
2020 Barbarói  
A presente pesquisa objetivou identificar as representações sociais da pobreza e do bolsa família para mulheres beneficiárias de programas de transferência de renda de um município do Sul de Santa Catarina. Participaram deste estudo 26 mulheres, selecionadas por amostragem por conveniência. Fez-se uso do teste de associação livre como instrumento de coleta de dados. As participantes escreveram as cinco primeiras palavras que surgiam à mente a partir do termo indutor "pobreza" e "bolsa família".
more » ... e "bolsa família". Os resultados foram submetidos à análise de similitude e prototípica por meio do software IRaMuTeQ. Quanto ao termo indutor pobreza aparece como possível elemento central a palavra "fome", seguida dos elementos "miséria", "dificuldade" e "tristeza"; mostrando que a multidimensionalidade da pobreza e os efeitos simbólicos que não estão necessariamente atrelados ao capital monetário. No que se refere ao termo indutor "Bolsa Família", o possível núcleo central é o elemento "ajuda" seguido dos elementos "benefício", "importante", "comprar", "escola", "água", "comida", "renda" e "assistência". Tal representação demonstra a perspectiva assistencialista das beneficiárias acerca do Programa. Os resultados apontam que os programas de transferência de renda têm pautado suas estratégias de enfrentamento a pobreza em políticas unidimensionais, que priorizam o valor monetário em detrimento de garantias sociais. Além disso, salienta-se que apesar de necessários para garantir condições mínimas de dignidade para a população, os programas de transferência de renda têm pouco potencial de mudança nas estruturas de sociais, tendo em conta, o baixo valor monetário oferecido aos beneficiários.
doi:10.17058/barbaroi.v0i57.14975 fatcat:becc23rg5jdppdp47z6h22he2y