Informática Industrial

João Vidal Carvalho, Politécnico do Porto/ISCAP/CEOS.PP, Rua Jaime Lopes Amorim, s/n, 4465-004 S. Mamede de Infesta, Portugal, António Abreu, Álvaro Rocha, Politécnico do Porto/ISCAP/CEOS.PP, Rua Jaime Lopes Amorim, s/n, 4465-004 S. Mamede de Infesta, Portugal, Universidade de Coimbra, Departamento de Engenharia Informática, Pólo II - Pinhal de Marrocos, 3030-290 Coimbra, Portugal
2018 RISTI  
Introdução No contexto atual de extrema competitividade, a inovação é um desafio permanente para todas as organizações, independentemente da sua área de negócio ou sector de atividade. A gestão da inovação é tão importante quanto fundamental, para uma organização que aposta na melhoria contínua e que ambiciona criar valor para os clientes e/ou colaboradores. Na verdade, as inovações no âmbito das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) são, não raras vezes, o motor para levar as
more » ... levar as organizações ao sucesso e para as manter na vanguarda perante os seus concorrentes, não sendo exceção as organizações industriais. As capacidades oferecidas pelas TIC, mudaram os processos de negócios e o paradigma das práticas industriais. Estas TIC têm potencial para criar um novo tipo de engenharia industrial, assente naquilo que se vai denominando de Informática Industrial. A Informática Industrial, centra-se na automação da indústria baseada no conhecimento, como um meio para melhorar os processos de fabricação e de produção industrial. Abrange uma coleção de técnicas que usam análise, manipulação e distribuição de informações para obter maior eficiência, eficácia, confiabilidade e/ou segurança dentro do ambiente industrial. Neste enquadramento, o número vinte e sete da RISTI (Revista Ibérica de Sistemas e Tecnologias de Informação) presta uma atenção especial à Informática Industrial, com um conjunto diversificado de contribuições, que vão desde a automação industrial,
doi:10.17013/risti.27.0 fatcat:hgqa4khqn5fhzb3te3qjvip7jm