EXEMPLOS DE RECONSTITUIÇÕES DA VEGETAÇÃO E INFERÊNCIAS DE PALEOCLIMAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO ATRAVÉS DA UTILIZAÇÃO DOS INDICADORES FITÓLITOS E ISÓTOPOS DE CARBONO

Heloisa Helena Gomes Coe, Jenifer Garcia Gomes, Karina Ferreira Chueng
2013 Revista Tamoios  
RESUMO A compreensão de grande parte das formações vegetais primárias do Brasil necessita muitas vezes de estudos paleoambientais. Este trabalho apresenta dois estudos realizados em áreas do Estado do Rio de Janeiro, onde foram feitas reconstituições da vegetação e inferência de paleoclimas utilizando como indicadores os fitólitos e os isótopos de Carbono. Fitólitos são partículas de sílica que se formam como resultado da absorção pelas raízes das plantas de ácido silícico da solução do solo,
more » ... solução do solo, precipitando-se depois, principalmente pela transpiração do vegetal, no interior ou entre as células vegetais. São importantes microfósseis, apresentando configurações típicas da vegetação de origem, pois a forma do fitólito recorda como um "molde" a célula vegetal em que foi formado. Os isótopos estáveis de Carbono são utilizados em estudos ambientais já que a composição isotópica varia de forma previsível conforme o elemento se move através dos diversos compartimentos de um ecossistema. Nas plantas, há um fracionamento constante dos isótopos do carbono para cada ciclo fotossintético. A razão entre os isótopos pode indicar que tipo de vegetal deu origem ao material estudado, complementando de maneira eficaz os resultados das análises fitolíticas. ABSTRACT The comprehension of most of Brazilian primary vegetation often requires paleoenvironmental studies. This paper presents two studies in areas of the state of Rio de Janeiro where reconstructions of vegetation and paleoclimate inference were made, using phytoliths and isotopes of carbon as proxies. Phytoliths are particles of silica formed as a result of absorption of silicic acid in the soil solution by plant roots, precipitating later, mainly by transpiration of plants, within or between plant cells. They are important microfossils, with typical configurations of the vegetation source, since the shape of the phytolith remembers as a "model" the plant cell where it was formed. Carbon isotopes are used in environmental studies due to the fact that the isotopic composition varies in a predictable way as the element moves through the various compartments of an ecosystem. In plants, there is a constant fractionation for e cycle of photosynthesis. The ratio between the stable carbon isotopes can indicate which sort of plant originated the studied material, complementing efficiently the results of phytoliths analysis.
doi:10.12957/tamoios.2013.5363 fatcat:pr4asss4tjbcpcmqymftmgnjeu