A localização geográfica como recurso organizacional: utilização de sistemas especialistas para subsidiar a tomada de decisão locacional do setor bancário

Ana Maria dos Santos Carnasciali, Luciene Stamato Delazari
2011 RAC: Revista de Administração Contemporânea  
A localização geográfica de um ponto comercial em qualquer setor constitui um recurso físico que, somado aos recursos financeiros, de capital humano, organizacional, reputação e tecnológico podem levar a organização a uma condição ímpar em relação aos concorrentes. Decidir sobre a melhor localização do ponto comercial é uma das tarefas mais importantes a ser realizada; porém necessita de estudos criteriosos, e não apenas parâmetros baseados no bom senso e experiência dos especialistas. O que se
more » ... cialistas. O que se propõe neste trabalho é a integração de um Sistema de Informações Geográficas (SIG) e um Sistema Especialista (SE), a fim de subsidiar a tomada de decisões com relação à escolha da melhor localização para a abertura de uma agência bancária, neste caso do HSBC Bank Brasil S/A, de tal forma que essa melhor localização constitua um recurso físico competitivo para a organização. A utilização da informação geográfica como recurso físico necessita que diferentes variáveis sejam equacionadas até se obter a melhor solução. Neste trabalho, foi desenvolvido um sistema denominado Sistema de Prospecção de Imóveis para o Setor Bancário (SPI), que permite detalhar tais variáveis em termos de valor, raridade, dificuldade em serem imitadas e substituídas. Partindo-se de que a visão baseada em recursos (VBR) enfatiza a escolha estratégica, mediante a valorização de importantes ações, como identificar, desenvolver e desdobrar recursos-chave pela gerência da organização para maximizar os retornos, também foi realizada uma análise dos imóveis prospectados em termos de vantagem competitiva, concluindo-se que a VBR é o elemento que contribui para o SPI, pois eleva a sua capacidade de análise, indo além da questão de localização, ou seja, a VBR permite que os imóveis prospectados sejam examinados em termos de vantagem competitiva.
doi:10.1590/s1415-65552011000100007 fatcat:jeji4bbh6raafjb4mwzjss3bgu