O Telejornal sob o olhar da cenografia: Da experimentação à imagem de marca

Maria do Rosário Saraiva, Luciana Fernandes, José Azevedo
2012 Revista Comunicação e Sociedade  
Resumo Os 50 anos do Telejornal servem de pano de fundo à análise da evolução da cenografia de informação televisiva em Portugal. Após 35 anos de exclusividade como ritual quotidiano, o Telejornal viu entrar em cena novos concorrentes: O Jornal da Noite (SIC) e o Jornal Nacional (TVI). Na procura da diferenciação e da sedução dos telespectadores -motivadas pela concorrência -, as três televisões experimentam cenografias e tecnologias, inovaram nos materiais empregues e nos ambientes instalados
more » ... bientes instalados ou na abertura para as redacções. Os elementos gráficos invadem os ecrãs dos televisores. Através da análise comparativa das cenografias destes três espaços noticiosos, apresentam-se as principais características de cada um, as intenções comunicacionais subjacentes e a relação com o público. Serão igualmente discutidas as implicações destas transformações no processo de informação pelos telespectadores. Palavras-chave: televisão, informação, Telejornal, cenografia. Telejornal é um termo que, no cenário português, pertence ao canal público, a RTP, desde 1959, o que o torna no «programa mais antigo da televisão portuguesa» (Mendes, Santos Silva & Marques, 2007, Março 3). Porém, a generalização do nome aos outros canais pelo senso comum é um facto constatado, evidenciado pelas definições dadas por vários dicionários: * Este artigo dá conta da primeira fase do projecto de investigação "A cenografia da informação televisiva em Portugal: da sobriedade à espectacularidade das redacções" (projecto PTDC/CCI/71951/2006, financiado), cujo corpus de análise se centra nos noticiários das 20h00 dos três canais generalistas portugueses. Comunicação e Sociedade | Vol. 15 | 2009 150 Telejornal: Espaço dedicado por uma estação de televisão para apresentação de peças de carácter informativo. O actual e generalizado modelo de telejornal, conduzido por um pivot de informação, foi inaugurado na década de 50 pela BBC, no Reino Unido, e pelas cadeias televisivas, nos Estados Unidos. (Diciopédia, 2008) Noticiário transmitido pela televisão, em que geralmente se abordam os acontecimentos do dia. (Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, 2005) Usualmente, em Portugal, designa o jornal das 20h00, conhecido na linguagem televisiva como horário nobre. Todos os dias, às 20h00, na maioria 1 das casas portuguesas, a televisão está pronta para os noticiários e, após os genéricos, começa o espectáculo! Estão lá o(s) pivot(s), o logótipo da estação, a mesa, o oráculo, o ticker 2 , o pictograma e ainda, como background, a redacção em funcionamento. Para trás ficam 50 anos de história de Telejornal que merecem ser contados, sob a perspectiva dos seus aspectos cenográficos, sem ignorar os jornais televisivos das estações de televisão privadas: Jornal da Noite e Jornal Nacional. Mas qual é a especificidade da cenografia de informação? Designa o conjunto de dispositivos reunidos para criar um cenário para transmissão dos noticiários em televisão 3 . Para além do cenário físico, integra também os dispositivos audiovisuais e grafismos e, mais recentemente, a cenografia virtual. A abordagem aqui proposta permite, ao centrar o olhar do observador sobre a forma mais do que sobre o conteúdo da informação televisiva, analisar questões específicas do meio audiovisual e da própria produção da notícia em televisão que é o contexto de produção. Este contexto é constituído pelo conjunto: espaço cenografado (incluindo dispositivos tecnológicos) + pivots, realizador e operadores de câmara. A este contexto in situ, juntam-se os elementos gráficos (transparências, iconografia, janelas electrónicas, grafismo, etc.) e a cenografia virtual inseridos na imagem e percepcionados pelo telespectador no ecrã e, como tal, assimilados como parte integrante desse contexto da notícia pelo telespectador. O conjunto dos elementos assim veiculados durante a emissão do noticiário ou, se quisermos, a aparência que assume este contexto de produção perante o olhar do telespectador, participa, de forma mais ou menos marcada, mais ou menos consciente, na formação da imagem e/ou do valor atribuído à informação e, por extensão, à estação de televisão que a propõe. Assim, formulámos a hipótese segundo a qual a cenografia de informação é um meio de as estações de televisão definirem uma imagem -a sua imagem de marca ou identidade -, exprimindo através dessa forma cénica (não-verbal) determinadas estratégias comunicacionais. No sentido de evidenciar a evolução histórica dos cenários de informação televisiva, foram realizadas entrevistas em profundidade a alguns dos principais responsáveis pela con-
doi:10.17231/comsoc.15(2009).1049 fatcat:g5efmwuapfd4vfcbxo3ngugu7e