Preparo de rufiões ovinos por fixação da curvatura caudal da flexura sigmóide do pênis

Duvaldo Eurides, Alexandre Mazzanti, Luiz Antônio Franco da Silva, Maria Clorinda Soares Fioravanti, Nilo Sérgio Troncoso
1998 Revista Brasileira de Ciência Veterinária  
Resumo Utilizou-se 1 o ovinos, machos, sem raça definida, com idades de 8 a 14 meses para preparo de rufiões. A túnica albugínea da face lateral da curvatura caudal da flexura sigmóide do pênis e um segmento do corpo do pênis proximal à raiz foram escarificados e aproximadas com três pontos simples separados com fio de náilon. Decorridos 25 dias da intervenção cirúrgica, os rufiões foram observados em presença de fêmeas em cio, apresentando boa libido e total incapacidade de exposição do pênis.
more » ... exposição do pênis. O método descrito foi de fácil execução, podendo ser utilizado com eficiência na prática de preparo de rufiões ovinos. Palavras-chave: ovino; rufião; pênis; cirurgia. Introdução A inseminação artificial é um fator importante para obtenção de índices que resultem num melhoramento genético e zootécnico nos animais domésticos. Entretanto, falhas na identificação e controle de cio têm impedido o sucesso de programas de inseminação artificial e monta controlada, ocasionando atraso naparição e início da lactação, refletindo em perdas econômicas para o produtor (Arbeiter et ai., 1965 ; Eurides et ai., 1992). Em rebanho bovino preparado para inseminação artificial, a presença do rufião tem por objetivo detectar o estro e estimular a ovulação (Arbeiter et ai., 1965 ; Grommers e Elving, 1978). Shelton (1960) observou, em rebanho caprino, que a presença de rufiões pode estimular o aparecimento decio. Vários são os métodos empregados para o preparo de rufiões bovinos, como interrupção do ejaculado através da secção e ligadura do epidídimo (Tharp, 1955 ; Smith, 1967; Blockey, 1968) , aderência da túnica albugínea do pênis à parede abdominal ventral (Belling, 1961 ; Forgason, 1963; Castro et ai., 1994), desvio ventral do prepúcio (Grabowski e Rutkowiak, 1969), novo óstio prepucial no terço médio lateral do prepúcio (Carneiro, 1975) , aderência da curvatura caudal da flexura sigmóide do pênis (Eurides e Pippi, 1983), desvio lateral de pênis (Arbeiter et ai., 1965 ; Jochle et ai., 1973 ; Merkt e Sampaio, 1973; Royes e Bivin, 1973; Ostrowski e Rutter, 1974) e novo óstio prepucial na linha mediana ventral do prepúcio (Smith, 1963) . No preparo de rufiões ovinos, Dum (1963) e Sbernardori (197 4a) utilizaram a técnica de epididimectomia e observaram em alguns casos difusão de doenças venéreas, epididimite e possibilidade de recanalinazação do epidídimo. No método de encurtamento dos músculos retratares do pênis, Sbernardori (1974b) verificou a possibilidade de recuperação destes músculos com exposição do pênis e realização de cópulas. Castro (1983) e Scull et ai. (1990) propuseram a técnica de fixação da túnica albugínea do pênis na linha mediana ventral da parede abdominal e relataram que o método impediu a transmissão de doenças venéreas. Na técnica de desvio lateral do pênis, formando um ângulo de 45 graus com a linha mediana ventral, Jochle et ai. (1973) e Ball et ai. (1978) verificaram, em alguns casos, formação de edema na região ventral da bolsa escrota! e retenção de urina na lã próximo à região operada. Em carneiro, a transposição do óstio prepucial para a bolsa escrota! não alterou a libido dos rufiões (Eurides et ai., 1983}. ·Médico Veterinário, Professor Titular, Doutor.
doi:10.4322/rbcv.2015.102 fatcat:ifjeosyxobb77ffizbrumvhize