Variações florística e estrutural e relações fitogeográficas de um fragmento de floresta decídua no Rio Grande do Norte, Brasil

Luiz Antonio Cestaro, João Juares Soares
2004 Acta Botânica Brasílica  
O trabalho foi realizado num fragmento de floresta decídua com cerca de 270ha centrado em 5°53'S e 35°23'W e que se estende por dois ambientes edáficos distintos (Moda 1 e Moda 2). Os objetivos do trabalho foram caracterizar florística e estruturalmente o componente arbóreo nos dois ambientes, compará-los entre si e avaliar suas relações fitogeográficas. Todos os indivíduos vivos e mortos em pé com perímetro à altura do peito >10cm foram considerados como árvore e amostrados pelo método dos
more » ... pelo método dos quadrantes. Para Moda 1 e Moda 2 foram estimados, respectivamente: densidade total de 1.587 e de 1.924 indivíduos.ha-1, área basal total de 15,88 e de 15,86m².ha-¹, freqüências modais das alturas entre 5 e 5,9m e entre 6 e 6,9m e dos diâmetros de caule entre 5,0 e 9,9cm e entre 3,2 e 4,9cm, índice de diversidade de Shannon de 3,19 e de 3,26 e índice de eqüabilidade de Pielou de 0,79 e de 0,86. Os estratos arbóreos nos dois ambientes foram considerados estruturalmente semelhantes. Foram observadas no total 66 espécies de árvores, sendo 56 em Moda 1 e 45 em Moda 2. Piptadenia moniliformis Benth. é a espécie com maior valor de importância nas duas áreas, seguidas por Tabebuia impetiginosa (Mart. ex DC.) Standl. em Moda 1 e por Chamaecrista ensiformis (Vell.) H.S. Irwin & Barneby em Moda 2. As áreas apresentam grande similaridade florística (S S = 0,69 e S C = 0,53), sendo que as espécies características de matas decíduas são mais abundantes em ou exclusivas de Moda 1, e as espécies características das Caatingas, em Moda 2. As pequenas diferenças florística e estrutural entre os dois setores da mata podem ser atribuídas às condições edáficas. Em termos florísticos, fisionômicos e ambientais, a mata foi classificada como um tipo de vegetação de transição entre as províncias fitogeográficas Atlântica e das Caatingas, com a presença destacada de espécies com ampla distribuição nas matas secas neotropicais e nos Cerrados.
doi:10.1590/s0102-33062004000200001 fatcat:fq3xioagovgo7hlkbf7wzwylk4