Inconsciente e linguagem comum na teoria freudiana

Reinaldo Furlan
1999 Psicologia: Teoria e Pesquisa  
Este ensaio procura explorar a relação entre a linguagem comum e a noção freudiana de inconsciente. Procura, sobretudo, estabelecer pontos em comum entre as semânticas do inconsciente e das práticas lingüísticas socialmente organizadas, para, por fim, apontar para o lugar de sua provável ruptura.
doi:10.1590/s0102-37721999000200010 fatcat:smprzminbndz7i56za6pnvccyu