Avaliação de métodos adaptativos e baseados em software para compensação de artefato de estímulo em sEMG

Adão Antonio de Souza Jr., Mateus Gomes Lucas, Lucas Bertinetti Lopes, Samuel Blaas Wachholz, Lucian Soares Schiavon, Mauricio Campelo Tavares
2019 Revista Brasileira de Física Médica  
Potenciais evocados eletricamente, medidos por meio de sEMGs, têm várias aplicações clínicas tradicionais, como monitoramento intraoperatório de nervos e terapias de reabilitação. No entanto, o estímulo elétrico gera um artefato que pode interferir nos sinais medidos, o qual não é facilmente removido por promediação. Os artefatos são particularmente difíceis de serem removidos em aplicações como o monitoramento do nervo facial, onde os estímulos e os eletrodos de sinal ficam próximos e a
more » ... próximos e a sobreposição entre o artefato e a onda M é comum. Métodos adaptativos para a supressão de artefatos — utilizando um sinal de referência que contenha apenas o artefato de estímulo — foram propostos nas configurações off-nerve, estímulo duplo e sublimiar. Recentemente, foram propostos algoritmos usando inteligência computacional para proceder em relação à segmentação de sinais, mascaramento e reconstrução de ondas M, chamados de métodos baseados em software. Porém, uma comparação sistemática das técnicas de supressão de artefatos não é encontrada na literatura. Neste trabalho, implementou-se um modelo completo de geração de onda M e propagação de artefato, o qual foi usado para comparar métodos adaptativos e métodos baseados em software. Dois conjuntos de sinais aleatórios e artefatos com vários graus de sobreposição e amplitudes foram criados e empregados na comparação dos métodos. Os resultados apontam uma vantagem no uso dos algoritmos baseados em software, conforme avaliado pelos índices de coeficiente de correlação, erro RMS, erro de latência e erro de amplitude pico a pico.
doi:10.29384/rbfm.2019.v13.n2.p53-61 fatcat:frnmgo5iz5djrjxu3eblvqwree