Desempenho ocupacional e satisfação de indivíduos pós-acidente vascular encefálico

Kátia Vanessa Pinto de Meneses, Jeanine Schuabb Duarte, Vanessa de Oliveira Alencar, Ana Carolina dos Santos Pereira
2014 Cadernos de Terapia Ocupacional  
Resumo: Introdução: Estudos científicos evidenciam sobre as intervenções de Terapia Ocupacional com pacientes pós acidente vascular encefálico (pós-AVE), ajudando-os a retornar ao desempenho de tarefas importantes e significativas. Objetivo: Medir as mudanças na percepção de indivíduos pós-AVE sobre seu desempenho ocupacional e satisfação após intervenção de Terapia Ocupacional. Metodologia: Estudo observacional, longitudinal do tipo prospectivo, com pacientes pós-AVE, atendidos no Serviço de
more » ... dos no Serviço de Terapia Ocupacional da Unidade Mista de Taguatinga, Distrito Federal. A Medida Canadense de Desempenho Ocupacional (COPM) foi aplicada em três momentos: durante a avaliação inicial (momento 1), após 3 meses (momento 2) e após 6 meses de intervenção de Terapia Ocupacional (momento 3). Resultados: A análise após 3 meses de intervenção foi realizada com 17 pacientes sendo que todos obtiveram aumento nos escores de desempenho (p = 0,000) e apenas um apresentou queda nos escores de satisfação. A análise após 6 meses de intervenção foi realizada com 13 pacientes e todos obtiveram melhora significativa (p = 0,000) nos escores de desempenho e de satisfação. Conclusão: O estudo demonstrou o aumento na satisfação e no desempenho ocupacional de indivíduos pós-AVE após intervenção de Terapia Ocupacional. O estudo sugere que a intervenção de Terapia Ocupacional auxilia o processo de reabilitação do indivíduo pós-AVE, possibilitando uma melhora no seu desempenho ocupacional e em sua satisfação e, consequentemente, em sua independência. Abstract: Introduction: Scientific studies show that occupational therapy interventions with patients after cerebral vascular accident (CVA) -post-stroke patients, help them resume the performance of important meaningful tasks. Objective: To measure changes in the perception of post-stroke patients on their occupational performance and satisfaction after the intervention of occupational therapy. Methodology: An observational, longitudinal, prospective study with CVA patients treated at occupational therapy service at the 'Unidade Mista de Taguatinga', Federal District, Brazil. The Canadian Occupational Performance Measure (COPM) was applied in three distinct times: during the initial assessment (time 1), after 3 months (time 2), and after 6 months (time 3) of occupational therapy intervention. Results: The analysis after 3 months of intervention was performed with 17 patients; all showed increased performance scores (p = 0.000), and only one patient presented decrease in satisfaction scores. The analysis after 6 months was conducted with 13 patients; all showed significant improvement (p = 0.000) in scores for performance and satisfaction. Conclusions: The study shows the improvement in satisfaction and occupational performance of CVA patients after occupational therapy intervention. The study suggests that occupational therapy intervention helps the rehabilitation process of post-stroke patients, enabling them to improve their occupational performance and satisfaction and, consequently, their independence.
doi:10.4322/cto.2014.072 fatcat:nvh7vhcp7jglpl3535hptzps5e