Perceived Injustice and Chronic Pain Acceptance: Are We Measuring Two Separate Constructs or Opposite Poles of the Same Dimension?

Marcos Alencar Abaide Balbinotti, Whitney Scott, Joel Gagnon, Marie-Eve Martel, Frédérick Dionne
2016 Saúde e Desenvolvimento Humano  
Injustiça e aceitação da dor crônica: estamos medindo duas construções separadas ou pólos opostos da mesma dimensão? http://dx.and pain acceptance. The sample consisted of 847adults who suffer from chronic pain. Several competing measurement models were tested by means of confirmatory factor analysis. Results indicate that these two constructs appear to be two closely related constructs rather than two opposite poles of the same dimension. Implications of these findings for future research will
more » ... uture research will be discussed. Resumo: A injustiça surgiu recentemente como um construto importante na literatura sobre dor crônica. Injustiça foi mostrada por ser um fator de risco para vários resultados problemáticos de dor, como o aumento da intensidade da dor, sintomas depressivos e incapacidade relacionada à dor. Atualmente, na investigação sobre a injustiça percebida na dor crônica está faltando um modelo teórico para facilitar a compreensão de sua influência sobre os resultados de dor crônica. Sugeriu-se que ele pode ser útil para conceituar injustiça dentro do modelo de flexibilidade psicológica das dores. De fato, há evidente injustiça preliminar é negativamente relacionada à aceitação dor crônica, que é um processo importante dentro deste modelo. No entanto, a natureza desta associação é incerta, atualmente. Em particular, não está claro se as medidas atuais de injustiça e aceitação crônica simplesmente refletem diferentes pólos da mesma dimensão, ou teoricamente separada, mas relacionada, constrói. Este estudo tem por objetivo analisar ainda mais a relação entre injustiça e aceitação da dor. A amostra consistiu de 847 adultos que sofrem de dor crônica. Vários modelos de mensuração concorrentes foram testadas por meio de análise fatorial confirmatória. Palavras-chave: Dor crônica; Injustiça; Aceitação da dor
doi:10.18316/2317-8582.16.14 fatcat:4fibdc4s7remxcvvn33q2662li