Fotografia, memória e patrimônio industrial: para saber do Frigorífico Anglo de Pelotas/Brasil e de Fray Bentos/Uruguai

Francisca Ferreira Michelon, Ubirajara Buddin Cruz
2016 Revista Memória em Rede  
Apresentam-se resultados, discussão e conclusões parciais advindas do desenvolvimento de dois anos do projeto título deste relatório, bem como a relação e continuidade em outro projeto em andamento, desenvolvido como pesquisa de mestrado. Ambos, imbricados no mesmo campo de observação, discutem relações entre as memórias de ex-trabalhadores e a identificação dos setores de trabalho da extinta unidade fabril em Pelotas, em um estudo comparativo com o caso da unidade fabril de Fray Bentos, hoje
more » ... Fray Bentos, hoje já declarada pela UNESCO como patrimônio cultural da humanidade, na categoria Paisagem Cultural. O estudo comparativo permitiu observar o processo de patrimonialização das duas fábricas e a trajetória de diluição dos referenciais memoriais na unidade brasileira. Ainda, considera-se o emprego da fotografia como recurso para apreensão de vestígios aplicáveis as duas categorias fundamentais ao trabalho: memória social e patrimônio industrial e como recurso para apreender os vestígios de um urbano preterido em prol da vida citadina não fabril. Por fim, o relatório registra a trajetória do Frigorífico Anglo de Pelotas e a sua conversão de unidade fabril para patrimônio industrial, ressalta-o como protagonista de uma paisagem urbana que se moldou à sua presença e se propõe a refletir sobre a cidade operária que se desvela pela memória dos ex-trabalhadores. É um estudo que se desenvolve a partir de duas categorias de análise: memória social e patrimônio industrial.
doi:10.15210/rmr.v8i14.7557 fatcat:xo5h7njdybhu7lpihb5buu2nua