A produção do espaço urbano nos diferentes padrões de acumulação: o fordismo e a acumulação flexível em perspectiva

Samarane Fonseca de Souza Barros
2019 Espaço e Economia  
A produção do espaço urbano nos diferentes padrões de acumulação: o fordismo e a acumulação flexível em perspectiva La production d'un espace urbain dans les différents motifs d'accumulation: le fordisme et l'accumulation flexible en perspective La producción del espacio urbano en los diferentes estándares de acumulación: fordismo y acumulación flexible en perspectiva A produção do espaço urbano nos diferentes padrões de acumulação: o fordismo e a acumulação flexível em perspectiva La
more » ... ectiva La production d'un espace urbain dans les différents motifs d'accumulation: le fordisme et l'accumulation flexible en perspective La producción del espacio urbano en los diferentes estándares de acumulación: fordismo y acumulación flexible en perspectiva INTRODUÇÃO 1 Os modos de produção sempre foram importantes para designar a produção do espaço e, em especial, os moldes da urbanização. Considerando a cidade o lócus de produção, circulação e consumo das mercadorias, ela é o signo do padrão capitalista construída por agentes diversos. 2 A produção do espaço e a reprodução da vida cotidiana estão intrínsecas aos processos de produção e realização das mercadorias, logo, os padrões de acumulação do capital apresentam uma importante variável espacial. No espaço urbano, sobretudo, é onde as grandes relações capitalistas e de trabalho se concretizam, sendo, portanto, causa e consequência dos processos de luta de classes e divisão social do trabalho. 3 Dadas as mudanças no paradigma capitalista e as reestruturações produtivas ocorridas a partir da década de 1970 os espaços intra e interurbano das cidades também se reestruturaram, visto que grande parte das transformações nos moldes de produção INDEX Mots-clés: Fordisme ; Accumulation Flexible ; Production de l'espace urbain. Palabras claves: Fordismo; Acumulación Flexible; Producción del espacio urbano. Palavras-chave: Fordismo; Acumulação Flexível; Produção do Espaço Urbano.
doi:10.4000/espacoeconomia.5841 fatcat:4arkips6oze73n5i7ksafgvqqu