A manifestação do mítico em "O Continente I": da construção da narrativa à caracterização das personagens

Cristiane De Oliveira Eugenio
2015 Signo  
A manifestação do mítico em "O Continente I": da construção da narrativa à caracterização das personagens The demonstration of mythic at "The Continent I": the construction of the narrative to the characterization of the characters C r i s t i a n e d e O l i v e i r a E u g e n i o Universidade de Passo Fundo-UPF -Passo Fundo -Rio Grande do Sul -Brasil Resumo:Erico Verissimo definiu-se como um contador de histórias, sendo um dos escritores mais populares do século XX. Narrou, em O Continente
more » ... , em O Continente I, a saga sul-riograndense, não por que gostasse do regionalismo literário, mas por buscar desvendar a presença de uma vida interior naqueles habitantes da campanha. O autor chegou a acreditar que aqueles homens rudes eram desprovidos de qualquer complexidade psicológica, e que, ao recriar duzentos anos de história, transformaria esses homens em personagens heróicas. Com base na forma com que Erico Verissimo escreve e representa a saga O Tempo e o Vento, este artigo tem como ponto de pesquisa o eixo temático que vai balizar as características dos homens e seus comportamentos dentro da narrativa, conduzindo o estudo de O Continente I, de sua construção, e de seus principais personagens, à luz da mitologia. A análise tem como fundamentação a forma utilizada por Erico Verissimo à construção da saga e o papel das personagens, mesclando história e ficção. Assim, como matéria literária, seu caráter mítico oferece um leque de possibilidade de análise, especialmente, a imbricação entre história e literatura. Tal análise tem como principais objetivos identificar a existência de relação entre a mitologia regional e universal no romance de Erico Veríssimo, identificando os momentos em que a narrativa histórica e mitológica estabelecem um caráter dialógico, dessa forma, conduzindo a observação de possíveis traços e objetos que façam a referência dos principais personagens de O Continente I com o universo mítico. A compreensão do mito na sociedade não é apenas tornar real uma etapa na história do pensamento humano, mas compreender a que contemporaneidade eles estão ligados, e identificar em que momento as manifestações, consideradas por alguns como exageros, devem ser reconhecidas como fenômenos humanos, pois somente quando se considera essas condutas sob a perspectiva histórico-religiosa é que essas formas poderão se revelar como fenômenos de cultura. Palavras-chave:Literatura. Mitologia. Simbologia. Narrativa. Personagem. Abstract: Erico Verissimo was defined as a storyteller, one of the most popular writers of the twentieth century. Narrated in The Continent I, south of Rio Grande saga, not because he liked the literary regionalism, but seek to unravel the presence of an inner life in those inhabitants of the campaign. The author came to believe that those rough men were devoid of any psychological complexity, and that, to recreate two hundred years of history, these men become heroic characters. Based on the way that Erico Verissimo writes and is the saga Weather and Wind, this article takes as its point of research the main theme that will delimit the characteristics of men and their behavior within the narrative, leading the study of the Continent I of its construction, and its main characters, in the light of mythology. The analysis is reasoning the form used by Erico Verissimo the construction of the saga and the role of characters, blending history and fiction. Thus, as a literary matter, its mythical character offers a range of possibilities for analysis, especially the overlap between history and literature. This analysis has as main objective to identify the existence of a relationship between regional and universal mythology on the novel by Erico Verissimo, identifying the times when the historical Recebido em 29 de Julho de 2014 Aceito em09 de Março de 2015
doi:10.17058/signo.v40i68.4965 fatcat:daxueukfajay5cznmtmqqaae2u