Morbimortalidade de dengue na área de influência direta da PCH mosquitão

Aline Aparecida Bianchi Cavichioli, Anita De Moura Pessoa, Rogério José De Almeida, Darlan Feitosa Tavares, Paulo Roberto De Melo Reis, Nelson Jorge Da Silva Junior
2016 Revista EVS - Revista de Ciências Ambientais e Saúde  
Resumo: Este trabalho relaciona as notificações dos casos de morbimortalidade por dengue nas cidades de Aragarças, Arenópolis, Caiapônia, Iporá e Ivolândia, municípios estes componentes da área de influência direta da PCH Mosquitão no Sudoeste de Goiás. O estudo buscou relacionar os casos notificados com os períodos considerados de enchimento e pós-enchimento da área entorno do reservatório. Trata-se de um estudo do tipo explicativo, ex-pós-facto, quantitativo. Os dados referentes à internação,
more » ... entes à internação, notificação e mortalidade foram coletados respectivamente através dos sistemas informatizados oficiais do Ministério da Saúde, tais como o Sistema de Informação de Agravos de Notificação, Sistema de Mortalidade, Sistema de Controle de Febre Amarela e Dengue. No período de enchimento que compreende os anos de 2004 a 2007 foram contabilizados 503 casos de dengue, já no pós-enchimento entre 2008 e 2013 esse número cresce para 3.393, representando um aumento de 73%. Nesse período é evidente também o aumento nas internações e letalidade. Fica clara a relação de notificações de dengue com a PCH Mosquitão no período de pós-enchimento. Palavras-chave: Pequena Central Hidrelétrica. Dengue. Morbimortalidade.
doi:10.18224/est.v43i1.5195 fatcat:drlu3gxhlbgg7ir2nn7by4ajz4