Utilização de fitoterápicos por idosos: resultados de um inquérito domiciliar em Belo Horizonte (MG), Brasil

Lucianno D. P. Marliére, Andréia Q. Ribeiro, Maria das Graças L. Brandão, Carlos H. Klein, Francisco de Assis Acurcio
2008 Revista Brasileira de Farmacognosia  
RESUMO: Os fi toterápicos constituem uma modalidade de terapia complementar ou alternativa diante das necessidades de saúde e seu uso tem sido crescente na população idosa de diversos países. Entretanto, apresentam interações medicamentosas e reações adversas importantes e sua utilização não deve ser indiscriminada. Este estudo objetivou caracterizar o perfi l de utilização de fi toterápicos por aposentados e pensionistas do INSS, com 60 anos e mais, residentes em Belo Horizonte, MG. A partir
more » ... nte, MG. A partir do cadastro do INSS, selecionou-se uma amostra aleatória de 881 idosos para entrevista. Investigou-se a prevalência de uso de fi toterápicos e interações medicamentosas potenciais. Um total de 667 (80,3%) dos selecionados foi entrevistado. Setenta e um participantes (10,6%) utilizaram fi toterápicos nos últimos 15 dias, principalmente aqueles preparados a partir de extratos de ginkgo (41,8%), aesculus (12,3%) e isofl avonas de soja (8,2%). Mais de 60% dos fi toterápicos foram adquiridos em farmácias de manipulação. Aproximadamente 45% dos usuários de fi toterápicos estavam expostos a pelo menos uma interação medicamentosa potencial entre eles e medicamentos sintéticos, tais como entre ginkgo e diuréticos tiazídicos (14) e antiagregante plaquetário/anticoagulantes (8). São necessárias estratégias de orientação para o uso racional de fi toterápicos entre idosos, mais vulneráveis aos prejuízos decorrentes da utilização inadequada desses. Unitermos: Idosos, fi toterápicos, utilização de medicamentos, interações medicamentosas. ABSTRACT: "Herbal drug use by elderly people: results from a domiciliary survey in Belo Horizonte (MG), Brazil". The herbal drugs constitute an alternative or complementary therapy for the health needs and its use has been growing in the aged population of many countries. However, herbal drugs present important adverse effects and drug interactions and should not be indiscriminately used. The aim of this study was to investigate the profi le of herbal drug use by elderly and pensioner residents of Belo Horizonte, Brazil. Eight hundred and eighty-one retirees were randomly selected from the Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) database for in-home interview. The prevalence of herbal drugs use, and possible drug interactions were investigated. Results showed that 667 (80.3%) of selected individuals were interviewed. Seventyone subjects (10.6%) used herbal drugs in the past 15 days, mainly those prepared from ginkgo (41.8%), horse chestnut (12.3%), and soya extract (8.2%). More than 60% of the herbal drugs were acquired in compounding pharmacies. Almost 45% of the herbal drug users were exposed to at least one potential herb-drug interaction, such as between ginkgo and thiazide diuretics (14) and antithrombotic/anticoagulants (8). Strategies to provide orientation for the rational use of these products in elderly people are necessary, since they are the population most exposed to polypharmacy and in consequence, most vulnerable to inappropriate uses of medications. Utilização de fi toterápicos por idosos: resultados de um inquérito domiciliar em Belo Horizonte (MG), Brasil Rev. Bras. Farmacogn. Braz J. Pharmacogn. 18 (Supl.): Dez. 2008
doi:10.1590/s0102-695x2008000500021 fatcat:cwo7ivvmw5bsbmex56myyekpry