Fibroma ossificante periférico de grandes dimensões simulando clinicamente uma neoplasia maligna

Rafaela Carriço Porto Baesso, Janderson Teixeira Rodrigues, Walter Arthur Silva Valente, Juliana De Noronha Santos Netto, Águida Maria Menezes Aguiar Miranda, Fabio Ramôa Pires
2019 Revista Brasileira de Odontologia  
Objetivo: O objetivo do presente trabalho é relatar um fibroma ossificante periférico de grandes dimensões simulando clinicamente uma neoplasia maligna. Relato de caso: paciente de 35 anos, sexo feminino, foi encaminhada para avaliação de lesão exofítica, medindo 6,0 x 4,0 cm parcialmente ulcerada, avermelhada e sangrante, localizada na gengiva e mucosa alveolar superior a esquerda, com duração de 3 meses. Radiografias panorâmica e oclusal superior não mostraram alterações significativas e na
more » ... gnificativas e na tomografia computadorizada foram observadas calcificações no interior da lesão. O diagnóstico clínico incluiu Fibroma ossificante periférico e neoplasias produtoras de tecido mineralizado, incluindo osteossarcoma. Foi realizada biópsia incisional sob anestesia local e cortes de 5 µm corados com hematoxilina e eosina evidenciaram uma proliferação homogênea de células fusiformes associadas a áreas focais de calcificação coberta por epitélio de superfície parcialmente ulcerado. A remoção cirúrgica total da lesão realizada de forma conservadora sob anestesia local confirmou os achados histológicos encontrados no espécime da biopsia incisional e o diagnóstico de fibroma ossificante periférico. O controle clínico pós-cirúrgico mostrou a área totalmente cicatrizada e sem evidências de recidiva. Conclusão: neoplasias malignas podem eventualmente ser incluídas no diagnóstico diferencial clínico e imaginológico de condições inflamatórias reativas da cavidade oral e a avaliação histológica é mandatória para a confirmação diagnóstica.
doi:10.18363/rbo.v76.2019.e1376 fatcat:glj4ftlk3ncerjzoffo4orutvm