Perfil sociodemográfico e clínico de usuárias de serviço de Fisioterapia Uroginecológica da rede pública

EM Figueiredo, JO Lara, MC Cruz, DMG Quintão, MVC Monteiro
2008 Brazilian Journal of Physical Therapy  
Objective: To identify the sociodemographic and clinical profi le of women with urinary incontinence attended at a public urogynecological physical therapy service. Methods: In this retrospective cross-sectional descriptive study, the following information were gathered from the participants' hospital records and physical therapy evaluation forms: age, marital status, educational level, type of incontinence, risk factors, signs and symptoms, perineal function (Oxford scale) and quality of life
more » ... nd quality of life (QoL). Descriptive statistics using frequency distributions and proportions were applied. Results: Data from 58 participants were considered. Most of them were between 40 and 59 years old (81%), were married (62%) and only had elementary education (79%). Mixed urinary incontinence was the most prevalent type (63%), followed by stress urinary incontinence (34%). Pregnancy (88%) and vaginal delivery (76%) were the most prevalent risk factors and the most prevalent symptom was urinary loss under stress (97%). Perineal function grade 2 was the most frequent type (41%) and the participants' quality of life distribution ranged between poor (10%), moderate (33%), good (28%) and excellent (24%). Conclusions: This study provides data that contribute towards ascertaining the profi le of the women with urinary incontinence who are attended in public services that offer urogynecological physical therapy. Furthermore, it may assist in developing preventive and rehabilitative interventions in such services. Resumo Objetivo: Identifi car o perfi l de mulheres com incontinência urinária (IU) atendidas em um serviço público de Fisioterapia Uroginecológica, em relação a características sociodemográfi cas e clínicas. Materiais e métodos: Neste estudo descritivo transversal retrospectivo, por meio de prontuários e fi chas de avaliação fi sioterapêutica das participantes, os seguintes dados foram levantados: idade, estado civil, grau de instrução, tipo de incontinência, fatores de risco, sinais e sintomas, função perineal (escala de Oxford) e qualidade de vida (IQoL). Estatística descritiva, pela distribuição de freqüência e proporção, foi aplicada. Resultados: Dados de 58 participantes foram considerados. A maioria tinha idade entre 40 e 59 anos (81%), era casada (62%) e possuía grau de instrução fundamental (79%). A IU mista foi prevalente em 63% da amostra e a incontinência urinária de esforço (IUE) em 34%. Gestações (88%) e partos vaginais (76%) se destacaram como fatores de risco e o sintoma mais prevalente foi perda de urina ao esforço (97%). O grau 2 de função perineal foi o mais freqüente (41%) e a distribuição da qualidade de vida das participantes variou entre baixa (10%), moderada (33%), boa (28%) e ótima (24%). Conclusões: Este estudo oferece dados que contribuem para o conhecimento do perfi l das mulheres com IU atendidas em serviços públicos que prestam assistência fi sioterapêutica uroginecológica e, além disso, poderá auxiliar no desenvolvimento de intervenções preventivas e reabilitadoras nestes serviços. Palavras-chave: perfi l de saúde; incontinência urinária; fi sioterapia. 136 Rev Bras Fisioter. 2008;12(2):136-42. Profi le of incontinent women undergoing physical therapy 137 Rev Bras Fisioter. 2008;12(2):136-42.
doi:10.1590/s1413-35552008000200010 fatcat:ln53rwd4gjgodfza6srvo7yoka