Validação de equações de predição da taxa metabólica basal em sujeitos eutróficos e obesos

Renata Lopes Krüger, André Luiz Lopes, Júlia Da Silveira Gross, Rodrigo Cauduro Oliveira Macedo, Bruno Costa Teixeira, Álvaro Reischak-Oliveira
2014 Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano  
Prediction equations for basal metabolic rate (BMR) continue to be the most common clinical tool for diet prescription; however, the values estimated may differ from those measured by indirect calorimetry (IC), especially in obese subjects. The objective of this study was to determine the BMR of obese and eutrophic subjects by IC, and to compare the results obtained with those estimated by prediction equations in order to identify whether differences exist between predicted values and those
more » ... alues and those measured by IC. Forty men aged 18 to 30 years were evaluated; of these, 20 were grade 1 obese and 20 were eutrophic. The agreement between the prediction equations and IC was evaluated using Bland-Altman (1986) plots. The results showed a variation between the prediction equations and IC of -19.6% to -91% in obese subjects and of 4.2% to 4.4% in eutrophic subjects. In both groups, the Mifflin-St. Jeor equation (1990) was the most accurate, with a difference of -9.1% compared to IC in obese subjects and of 0.9% in eutrophic subjects. This study indicates the Mifflin-St. Jeor equation to be the most adequate to estimate BMR. However, it is important to measure the BMR of obese subjects more accurately and safely in order to establish the best intervention based on physical exercise and healthy eating. Resumo -Equações de predição para taxa metabólica basal (TMB) são amplamente utilizadas para prescrição dietética, porém podem apresentar valores diferentes daqueles medidos por calorimetria indireta (CI), principalmente, em indivíduos obesos. O objetivo deste estudo foi verificar os valores de TMB por meio da CI em indivíduos obesos de grau I e eutróficos e comparar com os resultados obtidos pelas equações de predição, a fim de identificar se existe discrepância nos valores obtidos entre o medido pela CI e o estimado pelas equações. O estudo avaliou 40 homens entre 18 e 30 anos, sendo 20 eutróficos e 20 obesos grau I. Foi verificado o grau de concordância entre as equações e CI por meio da metodologia sugerida por Bland e Altman (1986). Os resultados mostram a variação entre os métodos de predição de -19,6% a -9,1%, quando comparadas a CI nos sujeitos obesos, e de -4,2% a 4,4% nos eutróficos. Em ambos os grupos, a equação que mais se aproxima da estimativa real é a de Miflin St. Jeor (1990), com -9,1% de diferença da CI nos sujeitos obesos e 0,9% nos eutróficos. Desta forma, o presente estudo indica a utilização da equação de Mifflin St. Jeor (1990) para estimar a TMB. Entretanto, é fundamental que se consiga medir a TMB de sujeitos obesos de maneira mais precisa e segura, para melhor conduzir a intervenção baseada em exercícios físicos e boa alimentação. Palavras-chave: Calorimetria indireta; Metabolismo basal; Obesidade.
doi:10.5007/1980-0037.2015v17n1p73 fatcat:k7xgbrx43nazrkd2gpctde7x3a